Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/17539
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_DeboraLuizadeOliveiraRangel.pdf2,6 MBAdobe PDFView/Open
Title: Aspectos ambientais, sociais e a saúde em território kalunga no Estado de Goiás, em 2012
Other Titles: Enviromental and social aspects and the health situation in the Kalunga territory, state of Goiás, 2012
Authors: Rangel, Débora Luiza de Oliveira
Orientador(es):: Monteiro, Pedro Sadi
Assunto:: Kalunga (comunidade quilombola brasileira) - Goiás (Estado)
Quilombos - saúde
Saúde pública - negros
Epidemiologia -Goiás (Estado)
Issue Date: 3-Feb-2015
Citation: RANGEL, Débora Luiza de Oliveira. Aspectos ambientais, sociais e a saúde em território Kalunga no Estado de Goiás, em 2012. 2014. 215 f., il. Tese (Doutorado em Enfermagem)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Abstract: Introdução - Este estudo tem como base o conceito de saúde na interface com seus determinantes sociais. Na comunidade quilombola Kalunga é notória a existência de fragilidade quanto ao acesso a bens e serviços. As consequências históricas do processo de escravidão e sua forma de libertação influenciaram negativamente na inclusão deste grupo como partícipes no âmbito das políticas públicas, contexto, que, além de impactar nas condições de vida, contribuiu para manutenção de deletéria invisibilidade social geradora de iniquidades. Objetivos - Avaliar as condições sanitárias da população Kalunga dos municípios de Cavalcante, Teresina de Goiás e Monte Alegre, Estado de Goiás; caracterizar seu perfil socioeconômico-demográfico eepidemiológico (idade, ocupação, grau de escolaridade, estado civil, renda familiar, número de filhos); e conhecer o ambiente e as condições de saúde deste grupo em relação a doenças prevalentes, moradia, transporte, abastecimento e qualidade da água, destinação de resíduos e dejetos humanos. Metodologia - Estudo do tipo transversal analítico, no qual se utilizou técnica de levantamento amostral não probabilístico por conveniência. Os dados foram coletados durante realização de oficinas de trabalho e de visitas domiciliares que visaram o preenchimento de questionário estruturado, a avaliação qualitativa dos resíduos sólidos e a coleta de materiais para as análises laboratoriais: fezes, cabelo humano, peixes e água para consumo humano. Os dados foram analisados com utilização do software IBM SPSS Statistics 21. Resultados - Foram identificadas fragilidades relacionadas às questões socioeconômica, epidemiológica e sanitária vivenciadas pelos moradores Kalungas. Em relação a infestados por parasitos intestinais, constatou-se que 16,8% dos examinados tiveram em seus exames resultados positivos para algum tipo de parasito. As variáveis estatisticamente significativas foram município de moradia (p=0,048) e hábito de lavagem das mãos (p?0,001). As variáveis: água encanada, presença de coliformestermotolerantes na água (p=0,038) e tratamento da água de beber (p?0,001) associaram-se estatisticamente à variável episódio diarreico no último mês (p=0,008). Sobre a ação antrópica influenciando na concentração de níveis de mercúrio nos biomas do Território Kalunga,verificou-se que a concentração média de mercúrio nos peixes analisados foi 0,172?g/g, sendo nas espécies carnívoras 0,681?g/g e nas não carnívoras 0,087?g/g. Constatou-se, ainda, forte associação entre as variáveis: peso, tamanho, hábitos alimentares e os níveis de mercúrio no tecido muscular dos peixes. Os espécimes de cachorra-facão (Rhaphiodonvulpinus) apresentaram níveis de mercúrio total acima do permitido pela legislação brasileira. O teor médio de mercúrio encontrado no cabelo dos quilombolas foi 0,503?gHg/g, valor considerado dentro dos padrões pela Organização Mundial da Saúde. Também se constatou certa insipiência na observância do princípio da equidade, haja vista a grande disparidade de oportunidades e condições de vida dos Kalungas sem relação à população em geral. Realidade que se associa à precariedade nas condições sociais e materiais, que, por vez, influenciam no processo saúde-doença, e consequentemente, na situação de saúde e qualidade de vida desse grupo étnico. Conclusão - O conhecimento do perfil socioeconômico-demográfico, epidemiológico e de saúde dos moradores quilombolas Kalungas podeauxiliar na implantação de medidas saneadoras por parte dos órgãos governamentais da área da saúde que atuam nos municípios citados. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Introduction – This study has as its foundation the concept of health in the interface with its social determinants. The frailty of access to services in the Quilombola kalunga is notorious. The historical consequences of the process of slavery and its form of liberation influenced, in a negative matter, the participation of this group in public policies. It created a context that had a large impact in the population's life conditions, and it cooperated with the social invisibility which generated iniquities. Objectives – To evaluate the sanitary conditions of the Kalunga population in the municipalities of Cavalcante, Teresina de Goiás and Monte Alegre, state of Goiás. To characterize their social, economical, demographical and epidemiological profile (age, occupation, schooling, marital status, family income, number of children). To know the population's environment and health conditions regarding prevalent illnesses, housing, transportation, water quality and supply, destination of sewage. Metodology – Study of analytical cross-sectional type in which the technique of non-probability sampling was utilized. The data were gathered during workshops and home visits which were carried out for the filling up of structured questionnaires, the qualitative evaluation of solid residues and the collecting of matters for laboratorial analysis such as feces, human hair, fish and water for human consumption. The data were analyzed through the IBM SPSS Statistics 21 software. Results – There were frailties identified and related to social, economical, epidemiological and sanitary matters experienced by the Kalunga population. In relation to individuals infested with intestinal parasites, for 16.8% of the patients the results came positive for any kind of parasite. The more meaningful statistical variables were municipality (p≤0,048) and the washing of hands (p≤0,001). The variables are as follows: piped water, presence of thermotolerant coliform in the water (p≤0,038) and the treatment of drinking water (p≤0,001) were associated statistically to the variable of diarrheic episode in the last month p≤0,008). On the anthropic activity which influenced the concentration of mercury in the Kalunga territory’s biome, what was seen was that the average concentration of Hg in the fish species which were analized was 0.172μg/g. In carnivorous species, the average was 0.681μg/g, and in non-carnivorous species 0.087μg/g. What was seen was a strong correlation in the association of variables such as: weight, size, eating habits and the levels of mercury in muscular tissue of the fish. The specimens of Biara (Raphiodon vulpinus) have presented total levels of mercury above the ones allowed by the Brazilian legislation. But the average level of mercury found in hair samples of the quilombola population was 0,503μgHg/g, one considered normal by the World Health Organization (WHO). There was also a certain incipience while observing the principle of equity, since there are almost no opportunities and life conditions for the Kalungas, in relation to the general population. A reality that is associated to the precariousness of the social and material conditions that, finally, influence the health/illness process and, consequently, also of in the situation of health and quality of life of this ethnic group. Conclusion – The knowledge of the social, economical, demographic, epidemiological and health profile of the Quilombola Kalunga population can help the health government bodies, of the municipalities that were mentioned.
Description: Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Enfermagem, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, 2014.
Licença:: A concessão da licença desta coleção refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:ENF - Doutorado em Enfermagem (Teses)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/17539/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.