Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/17508
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_LauraReiseSilva.pdf514,72 kBAdobe PDFView/Open
Title: Classificação do teste de cristalização da lágrima em equinos hígidos e sua correlação com a avaliação da superfície ocular
Authors: Silva, Laura Reis e
Orientador(es):: Galera, Paula Diniz
Assunto:: Equino - fisiologia
Equino - conjuntiva
Olhos - fisiologia
Lágrima - cristalização
Issue Date: 2-Feb-2015
Citation: SILVA, Laura Reis e. Classificação do teste de cristalização da lágrima em equinos hígidos e sua correlação com a avaliação da superfície ocular. 2014. 27 f., il. Dissertação (Mestrado em Saúde Animal)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Abstract: Objetivo: Descrever, pela primeira vez, o teste de cristalização do filme lacrimal (TCFL) em equinos hígidos, e sua correlação com outros parâmetros de avaliação da superfície ocular. Materiais e métodos: Trinta equinos (60 olhos), sem raça definida, machos ou fêmeas, adultos e hígidos. Realizou-se o TLS seguido da coleta de amostra lacrimal com microcapilar, aferindo-se a temperatura e umidade do ambiente no momento da coleta. Depositou-se na superfície de uma lâmina de vidro uma gota da lágrima, deixando-a secar por 10 minutos em temperatura ambiente. Avaliou-se a cristalização da lagrima conforme modelo proposto por Rolando (1984) em tipos I, II, III e IV. Adjutoriamente, utilizou-se o programa STEPanizer© stereology tool, version 1.0, para a contagem de pontos sobre a imagem de cristalização digitalmente capturada. Procedeu-se a biópsia conjuntival bilateral para contagem de células caliciformes (CCC) e avaliação do infiltrado celular local. Resultados: O TCFL foi classificado em tipo I em 18 olhos (30%), tipo II em 31 olhos (51,7%) e o tipo III em 11 olhos (18,3%), sendo as amostras coletadas sob temperatura média de 27,3± 1,5ºC e a umidade relativa de 61,5±5,7%. Não houve amostra com a classificação tipo IV. Na cristalização tipo I, a contagem variou entre 27 - 36 pontos (média: 33,27± 2,40), no tipo II entre 22 - 31 pontos (25,42±1,95) e no tipo III entre 13 - 25 pontos (16,82±3,76). Não houve diferença estatística ou correlação entre os olhos direito e esquerdo, tampouco a influência estatisticamente significativa (p < 0,05) dos fatores avaliados sobre o TCFL. A CCC apresentou valores médios de 51,8 e 48,2 células/campo para os olhos direito e esquerdo, respectivamente. Todas as amostras evidenciaram linfócitos, plasmócitos e eosinófilos Conclusão O TCFL é de fácil execução, sem riscos para o paciente, e de baixo custo. Uma vez padronizado para a espécie equina, associado ou não com o programa STEPanizer© stereology tool, version 1.0, constitui método adicional de avaliação da superfície ocular.
Abstract: Objective: To describe, for the first time, the tear ferning test (TFT) in healthy horses, and its correlation with other parameters for evaluating the ocular surface. Animals studied: Thirty horses (60 eyes), of no defined breed, males or females, adult and healthy. Procedures: The Schirmer tear test (STT) was performed after collecting a tear sample with a microcapillary tube, while measuring the ambient temperature and relative humidity at the moment of the collection. A drop of the tears was placed on the surface of a glass slide and allowed to dry for 10 min at room temperature. The crystallization pattern of the tears was classified according to the model proposed by Rolando (1984) into types I, II, III and IV. The program STEPanizer© stereology tool, version 1.0, was utilized for counting points on the crystallization image digitally captured. A bilateral conjunctival biopsy was performed for the caliciform cell count (CCC) and evaluation of the local cellular infiltrate. Results: TFT was classified into type I in 18 eyes (30%), type II in 31 eyes (51.7%) and type III in 11 eyes (18.3%), where the samples were collected at a mean temperature of 27.3± 1.5ºC and relative humidity of 61.5±5.7%. There was no sample with a type IV classification. In the type I crystallization, the count varied between 27 and 36 points (mean: 33.27± 2.40), in type II between 22 and 31 points (25.42±1.95), and in type III between 13 and 25 points (16.82±3.76). There was no statistical difference or correlation between the right and left eyes, and nor was there a statistically significant influence (p < 0.05) on TFT by the factors evaluated. The mean CCC values were 51.8 and 48.2 cells/field for the right and left eyes, respectively. All samples showed the presence of lymphocytes, plasmocytes and eosinophils. Conclusion: TFT is easy to perform, without risks to the patient, and is inexpensive. Once standardized for horses, associated or not with the program STEPanizer© stereology tool, version 1.0, it is an additional method for evaluating the ocular surface.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Saúde Animal, 2014.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:FAV - Mestrado em Saúde Animal (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/17508/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.