Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/17498
Título: La reception en France des theories de Maxwell concernant l’electricite et le magnetisme
Autor(es): Abrantes, Paulo Cesar Coelho
Orientador(es): Bachelard, Suzanne
Assunto: Maxwell, James Clerk, 1831-1879
Eletromagnetismo
Paradigma (Teoria do conhecimento)
Data de publicação: 30-Jan-2015
Data de defesa: 22-Mar-1985
Citação: ABRANTES, Paulo Cesar Coelho. La reception en France des theories de Maxwell concernant l’electricite et le magnetisme. 1985. 441 f., il. Tese (Doutorado em Filosofia)—Universite de Paris I Pantheon - Sorbonne, Paris, 1985.
Resumo: Uma das características de uma ciência que atinge um certo grau de desenvolvimento é a instauração de um consenso em torno dos objetos de estudo, das metodologias empregadas e dos critérios de avaliação dos produtos da investigação. Autores como Kuhn consideram o consenso em torno de um único arcabouço- ao mesmo tempo teórico, metodológico, e axiológico, o que chamou de "paradigma"-, como o próprio fundamento da atividade científica "normal" e a condição para o crescimento do conhecimento científico. De acordo com esse modelo que propôs para a história das ciências, o paradigma está na origem de uma tradição de pesquisas que adquire, paulatinamente, uma certa inércia, caracterizada por uma resistência dos cientistas de uma particular comunidade em aceitarem mudanças no paradigma. Algo neste sentido é ilustrado pela recepção tardia que teve, na França, as teorias do físico James Clerk Maxwell, na área de eletricidade e magnetismo. Preliminarmente, este trabalho expõe como essas teorias foram construídas e sobre quais pressupostos se apoiavam. Num segundo momento, é feito um estudo da transmissão de ciência entre as comunidades inglesa e francesa que participavam, no séc. XIX, de diferentes tradições de pesquisa em eletrodinâmica. Argumenta-se que essas comunidades admitiam, além disso, diferentes concepções a respeito da natureza das entidades e dos processos que investigavam, e também sobre como se deve proceder na tentativa de descrevê-los e de explicá-los. Pierre Duhem é um dos pensadores que, à época, explicitaram esses compromissos filosóficos tácitos que moldaram a atividade científica em cada uma dessas comunidades, e que condicionaram o intercâmbio de idéias entre elas.
Descrição: Tese (doutorado)—Universite de Paris I Pantheon - Sorbonne, Paris, 1985.
Licença: Autorização concedida ao Repositório Institucional da Universidade de Brasília (RIUnB) pelo autor, 27/01/2015, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 3.0, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece nas coleções:FIL - Teses e Dissertações dos Docentes

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
1985_PauloCesareCoelhoAbrantes.pdf11,45 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.