Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/17491
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_IvanaAragãoLiraVasconcelosAlmeida.pdf6,54 MBAdobe PDFView/Open
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSantos, Leonor Maria Pacheco-
dc.contributor.authorAlmeida, Ivana Aragão Lira Vasconcelos-
dc.date.accessioned2015-01-29T15:31:35Z-
dc.date.available2015-01-29T15:31:35Z-
dc.date.issued2015-01-29-
dc.date.submitted2014-09-29-
dc.identifier.citationALMEIDA, Ivana Aragão Lira Vasconcelos. Elementos para a organização das ações de alimentação e nutrição na estratégia saúde da família. 2014. x, 189 f., il. Tese (Doutorado em Nutrição Humana)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unb.br/handle/10482/17491-
dc.descriptionTese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição, Programa de Pós-Graduação em Nutrição Humana, 2014.en
dc.description.abstractAs mudanças no perfil nutricional da população brasileira requerem medidas integradas, principalmente na Atenção Básica que passa a ser coordenadora da saúde nas redes de atenção. O Estado Brasileiro tem avançado com a Estratégia de Saúde da Família como proposta de reorganização, sendo uma proposta sustentável com melhor custo-efetividade por meio do fortalecimento, qualificação e incorporação de ações programáticas mais amplas e intersetoriais, como as de alimentação e nutrição. Tais ações contribuem para garantir os princípios da integralidade, universalidade e resolubilidade. E, com a inserção dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família em 2008, as equipes de saúde da família puderam se vincular com uma abordagem interdisciplinar e contar com profissionais como o nutricionista. O propósito do estudo foi levantar aspectos relacionados à pesquisa acadêmica e aos recursos humanos para contribuir com o entendimento da organização das ações de alimentação e nutrição na Estratégia Saúde da Família em municípios brasileiros. Foram utilizados vários tipos métodos, resultando em três artigos: 1) No primeiro artigo, dois procedimentos foram explorados: 1.1) Uma revisão estruturada das bases Web of Science, Medline, Lilacs, SciELO e Embase, seguindo os princípios que orientam as revisões sistemáticas da Colaboração Cochrane; 1.2) Uma busca de grupos de pesquisa feita por meio do Diretório de Grupos de Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; 2) Um estudo descritivo com cortes temporais com dados sobre o quantitativo de nutricionistas atuantes na Atenção Básica, fornecidos pelo Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde do Brasil no período de 2007 a 2013; 3) Um estudo qualitativo descritivo realizado, em 2010, com emprego de grupo focais com profissionais das equipes de 30 municípios de grande porte. Os resultados encontrados mostraram poucos estudos originais, decorrentes de poucos grupos de pesquisa sobre o assunto, tendo o diagnóstico como ação principal, persistência de foco de atenção nas crianças e em temas relacionados, e sob coordenação de nutricionistas, médicos e enfermeiros. Os relatos sobre as práticas de alimentação e nutrição dos profissionais de saúde convergiram com esses achados quando apontam ações e parcerias intersetoriais ainda pontuais, alta rotatividade e contratos precários, falta de qualificação, limites e frustrações dos profissionais relacionados aos problemas sociais e pequena legitimação social da Estratégia de Saúde da Família onde impera o modelo médico hegemônico. Mas a inserção dos Núcleos de Apoio com o nutricionista indicou falas favoráveis às mudanças no processo de trabalho, parecendo estar relacionada a uma nova dinâmica de atenção baseada na integralidade, na interdisciplinaridade, maior investimento na infraestrutura e com propostas de ações mais familiares e coletivas. Os núcleos também contribuíram com uma importante evolução do quantitativo de nutricionistas no Brasil, nos últimos sete anos, em relação aos que trabalham na rede tradicional, aos demais profissionais e até aos outros níveis de atenção. Exceto pelo número de artigos (a maioria de autores da Região Sudeste), a adesão da Região Nordeste na tentativa de organização da Atenção Básica tornou-se evidente. A partir desses resultados, concluiu-se que para potencializar as ações de Alimentação e Nutrição na Atenção Básica, principalmente na Estratégia de Saúde da Família, é necessária a presença de profissionais habilitados, em quantidade compatível com as demandas locais de saúde, mas deve haver um norteamento sobre um processo de trabalho mais interdisciplinar e intersetorial, além de condições de infraestrutura, de contrato estável desses profissionais e ações políticas de proteção à população. Dessa forma, poderá ser possível efetivar a integralidade nos serviços de saúde e consolidar o modelo de atenção familiar e comunitária.en
dc.language.isoPortuguêsen
dc.rightsAcesso Abertoen
dc.titleElementos para a organização das ações de alimentação e nutrição na estratégia saúde da famíliaen
dc.typeTeseen
dc.subject.keywordCuidados primários de saúde - Brasilen
dc.subject.keywordEpidemiologiaen
dc.subject.keywordNutrição e saúde públicaen
dc.subject.keywordNutricionistasen
dc.rights.licenseA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.en
dc.contributor.advisorcoSousa, Maria Fátima de-
dc.description.abstract1The nutritional profile changes of the brazilian population need comprehensive actions, especially in Primary Care, health coordinating in care networks. The Brazilian State officially advanced with prioritization the Family Health Strategy as the definitive proposal for redirecting the health system. It is a sustainable proposal with better cost-effectiveness by strengthening, training and incorporation of broader intersectoral and program actions, as food and nutrition actions. Such actions help to ensure the principles of comprehensiveness, universality and solvability. In 2008, with the insertion of Support Centers for Family Health, the family heath teams were linked with an interdisciplinary approach and began to have dietitians as professionals. The study purpose was to collect issues related to academic research and human resources to contribute with food and nutrition actions in the Family Health Strategy in brazilian municipalities. Different types of methods were used, resulting in three articles: 1) In the first, two procedures were used: 1.1) A structured review of the databases Web of Science, Medline, Lilacs, SciELO and Embase, followed the principles that guide systematic reviews in the Cochrane Collaboration; 1.2) A research groups were searched in the Research Group Directory of the National Council for Scientific and Technological Development; 2) In the second, the study was descriptive with cross-sectional times that used indirect data (dietitians number that work in the Primary Health Care) from National Register of Health Establishments in the period 2007-2013; 3) In the third article, qualitative study of multiple cases was conducted on Family Health professionals teams from 30 municipalities over 100 thousand inhabitants in 2010. Focus groups were used. The findings indicated that few studies focused on food and nutrition in the Family Health Strategy, probably because of the existence of few research groups in the country. The studies focused mostly on children, were about diagnoses and were coordinated by dieticians, nurses, and physicians. The reports of health professionals about food and nutrition practices approach findings when they indicate occasional actions and intersectoral partnerships, high turnover, insecure employment contracts, qualification absence, limitations and frustrations professionals about social problems and legitimacy lack of Family Health Strategy, hegemony of biomedical model. However, with the dietitian integration into Support Centers for Family Health, speeches favorable to the work process changes appeared, may be related to a new dynamic care based on the comprehensiveness, on the interdisciplinarity, increased investment in infrastructure and in the familiar and collective actions. The Support Centers also have provided an important evolution in dietitian’s numbers on Brazil, the past seven years, than those who work in traditional network, other professionals and even in relation to other care levels. The accession of the northeast region in the attempt of organizing primary care is apparent. From these results, it is concluded that to potentiate food and nutrition actions in primary health care, it’s necessary the qualified professionals inclusion, quantity compatible with the local health demands. However, there should be a direction on a interdisciplinary and intersectoral work process, well as infrastructure conditions, permanent contract these professionals and public policy actions to protect the population. In this way, it may be possible to achieve comprehesiveness in health services and consolidate the model of family and community care.-
Appears in Collections:NUT - Doutorado em Nutrição Humana (Teses)

Show simple item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/17491/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.