Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/17481
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_CristinaMartinsRibeiro.pdf1,13 MBAdobe PDFView/Open
Title: Psicose, família e crise : inserções psicanalíticas em um serviço multidisciplinar
Authors: Ribeiro, Cristina Martins
Orientador(es):: Costa, Ileno Izídio da
Assunto:: Psicoses
Psicanálise
Serviços de saúde mental
Issue Date: 15-Jan-2015
Citation: RIBEIRO, Cristina Martins. Psicose, família e crise : inserções psicanalíticas em um serviço multidisciplinar. 2014. v, 102 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Abstract: Este trabalho teve por objetivo mostrar algumas formas de inserção da psicanálise no Grupo de Intervenção Precoce nas Primeiras Crises do Tipo Psicótico (GIPSI). Através da perspectiva metodológica de estudo de caso, o próprio grupo foi tomado como objeto de pesquisa. Como contribuição mais detida, o presente estudo traz o olhar sobre o indivíduo a partir de eixos norteadores da patologia, nos quais se elaboram hipóteses clínicas como organizadas em torno da economia, da tópica e da dinâmica psíquica, valorizando o que pode ser construído em terapia a partir da relação transferencial, possibilitada pelo enquadre analítico introjetado no analista. Utilizando dois fragmentos clínicos multiprofissionais como exemplo de tais elaborações, o estudo traz as principais contribuições psicanalíticas acerca de como se pode pensar a saúde mental, a ética do cuidado como norteadora de atitudes terapêuticas, a escuta das defesas e fantasmas individuais como auxiliares para a clínica familiar e a psicanálise do mundo interno do paciente para embasar ações psicossociais. Observamos que em serviços multiprofissionais as contribuições da psicanálise são mais significativas no que tange o olhar do analista para contribuir com diálogos entre profissionais e com a ética do tratamento a ser dispensado, ao invés de ser na dimensão da clínica individual. Outra contribuição diz respeito à terapia familiar como promoção de um ambiente suficientemente bom para o desenvolvimento psíquico e capaz de suportar a emersão de um ego que coloque em xeque a estrutura familiar vigente. E também trazemos o pensamento de Green para a compreensão do limite da clínica a partir da consideração de que este deve ser experimentado pela dupla terapeuta-paciente, subordinando as classificações psicopatológicas à consideração do que é passível ou não de ser analisado. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This work aimed to display some manners of psychoanalytical insertion in Early Intervention in First Psychotic-Like Crises Group (GIPSI/UnB). A case study methodology takes the group itself as a research object. As a more detailed contribution, this study brings about the regard on the individual from the guiding axes of pathology, from which clinical hypotheses about the psychic economy, topic and dynamic are elaborated, truly valuing that which can be built in therapy through transference made possible by the analytical setting introjected in the analyst. From two clinical fragments as examples of such clinical and multiprofessional elaborations, this study further develops the main psychoanalytical contributions regarding mental health, care ethics as guide to a therapeutic posture, the listening of individual defenses and phantoms as an aid to family clinic and the psychoanalysis of the patient inner world to assist psychossocial actions. In multiprofessional mental health services, the contributions of psychoanalysis are more significant in terms to promote the dialogue between different professionals through the ethics of treatment, rather than improve clinical thoughts on the individual psychotherapy. Another contribution considers family therapy as a place that can transform families in a good enough environment for the patient able to support the emersion of his/her ego. We also bring the Green’s understandings that only the therapist-pacient encounter shows the clinical limits, subordinating a psychopathological state under consideration of what can be analyzed.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2014.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:PCL - Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/17481/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.