Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/17340
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_EduardoFerreiraCoelho.pdf6,63 MBAdobe PDFView/Open
Title: "Uma farda sem um homem é só um pedaço de pano" : estudo de caso sobre autoeficácia e qualidade de vida no trabalho na Polícia Militar do Distrito Federal
Authors: Coelho, Eduardo Ferreira
Orientador(es):: Antloga, Carla Sabrina Xavier
Assunto:: Qualidade de vida no trabalho
Polícia - Distrito Federal (Brasil)
Ergonomia
Autopercepção
Issue Date: 12-Dec-2014
Citation: COELHO, Eduardo Ferreira. "Uma farda sem um homem é só um pedaço de pano": estudo de caso sobre autoeficácia e qualidade de vida no trabalho na Polícia Militar do Distrito Federal. 2014. xviii, 194 f., il. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Abstract: O presente trabalho buscou caracterizar a percepção de Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) dos policiais militares do Distrito Federal, investigar sua relação com as crenças de autoeficácia geral e identificar as fontes de bem-estar e mal-estar no trabalho na corporação. Adotou-se a abordagem metodológica da Ergonomia da Atividade Aplicada à Qualidade de Vida no Trabalho (EAA_QVT). Foram utilizados dois instrumentos: a Escala de Autoeficácia Geral (EAG), composta por dois fatores, e o Inventário de Avaliação de Qualidade de Vida no Trabalho (IA_QVT), instrumento quali-quantitativo de cinco fatores, em escala de 0 a 10. Responderam à pesquisa 1027 policiais militares, de todos os níveis hierárquicos. A análise quantitativa apontou que a Polícia Militar do Distrito Federal se encontra em uma zona de mal-estar moderado, com risco de adoecimento de seus integrantes (média 3,65; DP 0,75). O fator considerado mais crítico foi Reconhecimento e Crescimento Profissional (média 2,79; DP 1,9). A melhor avaliação foi a de Relações Socioprofissionais (média 4,66; DP 1,8). Os Policiais se avaliam muito autoeficazes. As análises inferenciais apontaram a independência entre a percepção de QVT e as crenças de autoeficácia, com correlações praticamente nulas. A análise qualitativa indica que a QVT na instituição deve abranger a valorização do profissional, o respeito por parte dos superiores, oportunidades de crescimento, maior participação nas decisões e a mudança do perfil militarizado de gestão. Resultado que indica as fontes de mal-estar. As vivências de bem-estar se relacionam com as relações entre os pares, a possibilidade de ajudar as pessoas e a sensação de dever cumprido. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This study aimed to characterize the perception of Quality of Work Life (QWL) by military state police officers of the Federal District, to investigate the relationship between such perceptions and beliefs of general self-efficacy, and identify the sources of well-being and ill-being at work in the corporation. The theoretical framework used was the Ergonomics of Activity Applied to Quality of Work Life. Two instruments were used: the General Self-efficacy Scale (EAG), composed of two factors, and the Inventory Assessment of Quality of Work Life (IA_QVT), qualitative and quantitative instrument on five factors. The survey was responded by 1027 military state police officers from all ranks. Quantitative analysis indicated that the Military State Police of the Federal District is in a zone of moderate malaise, with risc for its members (mean 3.65; SD 0,75). The most critical factor considered was Recognition and Professional Growth (mean 2.79; SD 1,9). The best evaluation was Social and Professional Relations (mean 4.66; SD 1,8). Cops evaluate themselves very self-efficacy. Inferential analyzes showed the independence between perception of QWL and self-efficacy beliefs, with near-zero correlations. Qualitative analysis indicates that the QWL in the institution must include the gratefulness of professional, the respect by superiors, growth opportunities, greater participation in decisions and change the militarized management profile. What the results also point how sources of ill-being at work. The experiences of well-being relate to the relationships between peers, the possibility of helping people and the feeling of accomplishment.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações, 2014.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:PSTO - Mestrado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/17340/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.