Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/16852
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_LuanaPaesdeAguiarMota.pdf1,46 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Avaliação da superfície ocular de cães com protrusão da glândula da terceira pálpebra
Autor(es): Mota, Luana Paes de Aguiar
Orientador(es): Galera, Paula Diniz
Assunto: Cão - anatomia
Cão - conjuntiva
Olhos - anatomia
Síndrome do olho seco
Data de publicação: 12-Nov-2014
Data de defesa: 29-Ago-2014
Referência: MOTA, Luana Paes de Aguiar. Avaliação da superfície ocular de cães com protrusão da glândula da terceira pálpebra. 2014. 45 f., il. Dissertação (Mestrado em Saúde Animal)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Resumo: O presente trabalho foi um estudo abrangente e optou-se por dividi-lo em dois artigos. O primeiro redigido e formatado segundo as normas de submissão para publicação na revista Pesquisa Veterinária Brasileira (Brazilian Journal of Veterinary Research, ISSN: 0100-736X; Fator de impacto 0.51, Qualis A2) e o segundo, redigido e formatado segundo as normas de submissão para publicação da revista Veterinary Ophthalmology (Fator de impacto 0.959, ISI Journal Citation Reports © Ranking: 2012: 66/143 (Veterinary Sciences) Online ISSN: 1463-5224)”. ______________________________________________________________________________ RESUMO DO ARTIGO 1
O teste de cristalização da lágrima (TCL) ainda não foi padronizado em cães. Este trabalho propõe padroniza-lo e validar o programa STEPanizer © stereology tool version 1.0 como método de classificação complementar para o teste. Foram utilizados 31 cães (62 olhos), sem predominância de sexo ou raça, com idade média de 18,8 ± 18.4 meses. Dentre estes, 14 apresentavam a superfície ocular hígida e 17 apresentavam protrusão unilateral da glândula da terceira pálpebra. Foram realizados em todos os cães, testes de rotina para avaliar a higidez da superfície ocular. O TCL foi classificado de acordo com Rolando (1984) e pelo programa STEPanizer. Neste, testou-se a avaliação com 16, 25, 36, 49, 64, 81 e 100 pontos equidistantes de contagem, no sistema teste que fica sobreposto à imagem, correlacionando-os com a classificação segundo Rolando (1984). Os dados foram analisados com o software Statistical Analysis System (SAS®). Valores de maior correlação (r), p < 0.05, menor erro mean square (MSE) e maior coeficiente de determinação (R2 ajustado) foram utilizados para definir o melhor número de pontos no STEPanizer. O TCL classificado segundo Rolando (1984) resultou, em média, tipo II para os animais hígidos e tipo III para os animais com protrusão da glândula da terceira pálpebra. A classificação do TCL utilizando o STEPanizer mostrou melhor correlação com a classificação de Rolando quando feita por meio da contagem com 100 pontos equidistantes (r - 0.9; MSE 0.38 e R2 ajustado 0.81). A classificação para o TCL utilizando o STEPanizer mostrou-se objetiva e factível de ser empregada na rotina clínica, sendo útil como ferramenta de padronização para a classificação do TCL, feita segundo Rolando (1984). ______________________________________________________________________________ RESUMO DO ARTIGO 2
Objetivo Avaliar a superfície ocular de cães com protrusão da glândula da terceira pálpebra, antes e após a cirurgia de reposicionamento da glândula, comparativamente a animais hígidos. Animais vinte e sete cães, sendo 14 sem alterações de superfície ocular (grupo controle – GC) e 13 acometidos unilateralmente pela protrusão da glândula da terceira pálpebra (grupo afetado – GA), machos ou fêmeas, com idade media de 20,8 ± 19 meses. Procedimentos Foram realizados, em todos os cães, o teste lacrimal de Schirmer (TLS); o tempo de ruptura do filme lacrimal (TRFL); a coloração com fluoresceína (FLUO), a análise histopatológica do fórnix conjuntival (BIO) e o teste de cristalização da lagrima (TCL), classificado como o proposto por Rolando (1984) e por meio do programa STEPanizer © Stereology tool version 1.0. Sendo que no GA, os testes também foram realizados nos dias 7, 15, 30 e 60 após a reposição da glândula protruída. Os dados foram analisados com o software Statistical Analysis System (SAS ®). Valores de maior correlação (r), p < 0.05, menor erro mean square (MSE) e maior coeficiente de determinação (R2 ajustado) foram considerados significativos. Resultados Não se verificou diferença significativa para os testes TLS, TRFL e FLUO nem antes, nem após o procedimento de reposição da glândula. O TCL classificado de acordo com o STEPanizer mostrou piora significativa após o procedimento cirúrgico (p < 0,001), piora não significativa quando classificado de acordo com Rolando (1984). A classificação do TCL 20 pelo STEPanizer é altamente correlacionada com a de Rolando, tanto nos olhos dos animais hígidos (r – 0,94), como nos olhos afetados pela protrusão (r – 0,91). A concentração de células caliciformes por campo de grande aumento (400x) para os olhos do GC (22,28 ± 5,78) foi significativamente maior do que no GA (18,45 ± 10,6). Conclusão O diagnóstico e a terapêutica cirúrgica precoce provavelmente evitaram os sinais característicos da cronicidade desta afecção sobre a superfície ocular dos animais deste estudo. A classificação do TCL utilizando o STEPanizer, mostrou-se mais sensível do que a de Rolando (1984). As alterações visualizadas no olho sem a protrusão foram as mesmas visualizadas no olho afetado pela protrusão, o que gera a hipótese de que a etiopatogenia da doença pode ter início com alterações de superfície ocular ainda não descritas em literatura. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT OF THE ARTICLE 1
The tear ferning test (FT) has no standard in dogs. This paper proposes this standardization it and validation using the STEPanizer © Stereology tool version 1.0 program (STEPanizer) as a complementary classification method for the test. Thirty one dogs (62 eyes) of no predominant sex or bread, with an average age of 18.8 ± 18.4 months were used. Among these, 14 had a healthy ocular surface and 17 had a unilateral third eyelid gland protrusion. Routine tests for evaluating the health of the ocular surface were performed on all dogs. The FT was classified according to Rolando (1984) and by the STEPanizer program. The STEPanizer uses a test system with equidistant points overlaid on the analyzed image. A total of 16, 25, 36, 49, 64, 81 and 100 equidistant points were evaluated, correlating them with the Rolando (1984) classification. Data were analyzed with the Statistical Analysis System (SAS®) software. Higher correlation (r) coefficients, p < 0.05, lower mean square error (MSE) and higher adjusted R2 were used to define the best number of points. Healthy animals showed, on average, FT classification according Rolando (1984) of Type II in healthy animals and Type III in animals with third eyelid gland protrusion. The FT regression on STEPanizer using 100 equidistant points (r - 0.9; MSE 0.38 and adjusted R2 0.81) showed the highest correlation with Rolando (1984) classification. The FT classification using STEPanizer proved to be objective and feasible for use in clinical routine, being useful as a standardized tool for the FT Rolando (1984) classification. INDEX TERMS: eye, ocular surface, validation, Rolando (1984), test system, third eyelid gland protrusion. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT OF THE ARTICLE 2
Objective Evaluate third eyelid gland protrusion dogs ocular surface both before and after surgical repositioning of the gland, compared to healthy animals. Animals Twenty-seven dogs, 14 with healthy ocular surface (control group - CG) and 13 unilaterally affected by third eyelid gland protrusion (affected group - AG), male or female, with a mean age of 20.8 ± 19 months. Procedures In all dogs were performed the Schirmer tear test (STT); the breakup time of the tear film (BUT); the fluorescein staining (FLUO), the histopathological analysis of the conjunctival fornix (BIO) and the tear Ferning test (FT), classified as proposed by Rolando (1984) and with STEPanizer © Stereology tool version 1.0 program. On AG, the tests were also performed on 7, 15, 30 and 60 days after the gland replacement. Data were analyzed with the Statistical Analysis System software. Higher correlation values, p < 0.05, lower mean square error and higher determination coefficient were significant. Results No statistical difference was found for STT, BUT and FLUO tests. FT classified using STEPanizer showed significant worse after surgery (p <0.001), but no significant when classified according to Rolando (1984). On AG, changes in the eyes without protrusion were the same displayed in the affected eyes. Conclusion Early diagnosis and surgical therapy of affected dogs prevented chronic changes on their ocular surface. The FT rating using the STEPanizer was more sensitive than Rolando (1984) classification. It’s assumed that the disease pathogenesis may begin with changes in ocular surface not previously described in the literature.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Saúde Animal, 2014.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FAV - Mestrado em Saúde Animal (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.