Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/16691
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_LuanadosSantosBrito.pdf1,35 MBAdobe PDFView/Open
Title: Ser competente basta? Um estudo sobre competências necessárias para o trabalho em equipes de bombeiros de aeródromos
Authors: Brito, Luana dos Santos
Orientador(es):: Puente-Palacios, Katia Elizabeth
Assunto:: Competências coletivas
Bombeiros - equipes
Equipes de trabalho
Issue Date: 31-Oct-2014
Citation: BRITO, Luana dos Santos. Ser competente basta? Um estudo sobre competências necessárias para o trabalho em equipes de bombeiros de aeródromos. 2014. 88 f., il. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Abstract: O estudo das equipes de trabalho ganha cada vez mais notoriedade na literatura da área. Dessa forma, fenômenos antes vistos exclusivamente como atributos de indivíduos passam a ser compreendidos também no nível das equipes. Esse é o caso da manifestação de competências: os conhecimentos, habilidades e atitudes (CHAs). Esse construto originalmente teorizado no nível individual pode, por meio dos processos de compartilhamento dos grupos, surgir como um fenômeno grupal, permitindo o aparecimento de “equipes competentes”. Essa é a aposta deste estudo. Apoiados na literatura da área de competências que tem postulado teoricamente que é possível a propagação desse construto para outros níveis organizacionais, além do nível individual, buscamos, entre as equipes de bombeiros de aeródromos, indícios empíricos da emersão das competências coletivas. Desse modo, o estudo foi orientado por três objetivos, a saber: 1. Quantificar a intensidade da relação entre o domínio coletivo de competências e o desempenho das equipes de trabalho; 2. Investigar se o compartilhamento de competências está relacionado com o desempenho; e 3. Evidenciar que o desempenho em equipe está mais associado ao compartilhamento de competências que ao domínio individual de competências.Tais objetivos foram traduzidos em hipóteses de pesquisa, que consistiam em: Hipótese 1 (H1)Quanto maior o domínio de competências, melhor o desempenho da equipe; Hipótese 2 (H2)Quanto maior o compartilhamento de competências, melhor o desempenho da equipe; e Hipótese3 (H3) O compartilhamento de competências explica melhor o desempenho do que o domínio individual das competências. As estratégias analíticas para o teste das hipóteses foram realizados em nível de equipe, com bombeiros de 51 aeródromos brasileiros. Para os testes de confiabilidade e evidências de validade das medidas utilizadas, participaram 1.196 respondentes; e para o teste das hipóteses, participaram 139 equipes que apresentaram dados dos indicadores duro e julgamental para o desempenho. O compartilhamento de cognições, entendido nesse estudo como competências coletivas ou de equipe, mostrou evidências de impacto sobre o desempenho julgamental, com um poder explicativo de 20%. As variáveis antecedentes que representam o domínio individual de competências agregado ao nível de equipe não mostraram evidências de relação significativa com o desempenho das equipes que fizeram parte do estudo. Dessa forma, o modelo de pesquisa foi parcialmente suportado, tendo corroboradas as hipóteses 1 e 2. Os resultados encontrados evidenciam a pertinência de defender que competências podem ser tratadas como construtos coletivos, uma vez que tivemos êxito ao testemunhar a emersão do construto. Além disso, foram discutidas implicações práticas para as equipes de resgate e salvamento além de apontamentos para agenda de pesquisa. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The study of work teams has gained increasing prominence in the literature. Thus, phenomena formerly seen exclusively as attributes of individuals are now also being understood in team levels. This is the case of the demonstration of competencies: knowledge, skills and attitudes(KSAs). This construct originally theorized at the individual level can, through the processes of sharing groups emerge as a group phenomenon, allowing the emergence of "competent teams". This is the bet of this study. Supported in the literature of skills that has theoretically postulated that it is possible to spread this construct to other organizational levels, beyond the individual level, we seek among airport firefighter teams empirical evidence of the emergence of collective skills. . So the study was guided by three objectives, namely: 1 quantify the degree of relation ship between the collective mastery of skills and the performance of work teams; 2 investigate whether the sharing of skills associated with performance; and 3 Evidence that team performance is more associated with the sharing of skills that the individual field of expertise. These objectives were translated into research hypotheses, which were: Hypothesis 1 (H1) The higherthe mastery of skills the better the team performance; Hypothesis 2 (H2) the greater the sharing of skills the better team performance; and Hypothesis 3 (H3) The sharing of skills explains better performance than the individual field of expertise. Analytical strategies for the testing of hypotheses were performed at the team level, with firefighters from 51 Brazilian airports. For the tests of reliability and validity evidence of the measures used 1,196 respondents participated and the testing of hypotheses involved 139 teams that submitted data from hard and judgmental indicators for performance. Sharing cognitions, understood in this study as collective or team skills, showed evidence of impact on judgmental performance, with an explanatory power of20%. The antecedent variables that represent the individual domain aggregate level of staff skills showed no evidence of a significant relationship with the performance of the teams that participated in the study. Thus, the research model was partially supported with hypotheses 1 and2 corroborated. The results show the relevance of defending that skills can be treated as collective constructs, since we succeeded in witnessing the emergence of the construct. In addition, practical implications for rescue teams and rescue as well as notes for a research agenda were discussed.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações, 2014.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:PSTO - Mestrado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/16691/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.