Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/16657
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_MaisaCamposGuimaraes.pdf1,17 MBAdobe PDFView/Open
Title: A formação pessoal de psicólogos/as e o trabalho com violência doméstica contra a mulher
Authors: Guimarães, Maisa Campos
Orientador(es):: Pedroza, Regina Lúcia Sucupira
Assunto:: Violência contra as mulheres
Psicólogos - formação
Violência doméstica
Psicólogo - atuação
Issue Date: 29-Oct-2014
Citation: GUIMARÃES, Maisa Campos. A formação pessoal de psicólogos/as e o trabalho com violência doméstica contra a mulher. 2014. xi, 91 f. Dissertação (Mestrado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Abstract: Este trabalho discute sobre violência doméstica contra a mulher e o trabalho da Psicologia, com foco na práxis e na formação pessoal de psicólogos/as. A pesquisa fundamenta-se a partir de compreensões sócio-históricas e psicanalíticas sobre violência, gênero, Psicologia e o desenvolvimento humano. Buscamos construir reflexões que perpassem questões éticas, políticas e sociais da práxis psicológica. Nosso objetivo foi fazer uma análise das práticas profissionais de psicólogos/as que atuam com situações de violência doméstica contra a mulher e refletir sobre a formação pessoal e profissional do/a psicólogo/a. A pesquisa foi desenvolvida com oito psicólogos/as que trabalham no Serviço de Atendimento a Famílias em Situação de Violência (SERAV) do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). Pressupostos metodológicos de caráter qualitativo orientaram esta pesquisa participante inspirada no método do Grupo Balint. Foram realizados cinco encontro em grupo que propiciaram espaços de fala e escuta sobre angústias profissionais e pessoais relacionadas a esse trabalho. Os/as participantes apresentaram diversas angústias e discutiram as que mais os mobilizavam. Destas, destacaram-se: o cuidado com o profissional; formas de lidar com os sentimentos gerados pelo trabalho com violência; as influências desse trabalho nas dimensões pessoais; e as repercussões das questões de gênero em suas vivências. Identificamos a importância de espaços na prática profissional de psicólogos/as para formação pessoal. Defendemos que o Grupo Balint é um espaço possível para essa formação por pensar nessa práxis e por conseguir acolher as ambiguidades próprias do trabalho com violência doméstica contra a mulher. Acreditamos assim na contribuição dessa pesquisa para a prática e a formação de psicólogos/as no trabalho com violência. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This paper discusses domestic violence against women and the work of psychology, with a focus on the praxis and personal forming of psychologists. The research is based from socio-historical and psychoanalytic understandings about violence, gender, psychology and human development. We seek to build reflections that pervade ethical, political and social issues of psychological praxis. Our goal was to analyze the professional practices of psychologists working with situations of domestic violence against women and reflect about the personal and professional forming of psychologists. The research was conducted with eight psychologists working in the Serviço de Atendimento a Famílias em Situação de Violência (SERAV) of the Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). Qualitative methodological assumptions guided this participatory research inspired by the Balint Group method. Five meetings were conducted in group, providing opportunities for speaking and listening on professional and personal anxieties related to this work. The participants presented various anxieties and discussed the ones that most mobilized them. Of these, stood out: the care with the professional; ways of dealing with the feelings generated by working with violence; the influences that work in personal dimensions; and the impact of gender on their experiences. We identified the importance of spaces in the professional practice of psychologists for personal forming. We argue that the Balint Group is a potential space for such formation, for thinking this praxis and for sheltering the ambiguities of the work with domestic violence against women. So we believe in the contribution of this research for practice and forming of psychologists in working with violence.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2014.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:PED - Mestrado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/16657/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.