Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/16404
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_CarineMendesdaSilva.pdf695,2 kBAdobe PDFView/Open
Title: Processos de escolarização no Distrito Federal : o que dizem os profissionais da escola sobre a inclusão de surdos?
Authors: Silva, Carine Mendes da
Orientador(es):: Silva, Daniele Nunes Henrique
Assunto:: Surdos - aquisição da segunda língua
Surdos - educação
Língua de sinais
Inclusão escolar
Educadores - formação profissional
Issue Date: 7-Oct-2014
Citation: SILVA, Carine Mendes da. Processos de escolarização no Distrito Federal: o que dizem os profissionais da escola sobre a inclusão de surdos? 2014. ix, 83 f. Dissertação (Mestrado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
Abstract: A inclusão educacional de surdos tem sido frequentemente debatida, especialmente, pela condição bilíngue e bicultural dos alunos, que exige práticas diferenciadas de ensino. Os surdos, público cujo desenvolvimento apresenta características singulares, são sujeitos que vivem uma experiência com a língua(gem) dependente de um canal distinto (os sinais), que privilegia experiências gestuais e visuais. Seu desenvolvimento, portanto, ocorre a partir da Língua de Sinais, pois ela é a língua acessível aos surdos e fundamental para inseri-los em processos dialógicos correntes no meio em que vivem, permitindo a sua construção subjetiva e identitária. Reconhecendo tais peculiaridades, as atuais políticas públicas defendem o bilinguismo como modelo educativo ideal para o desenvolvimento do surdo. Considerando o impacto de tais dinâmicas escolares busca-se, neste estudo, investigar os posicionamentos dos profissionais a respeito da inclusão desses estudantes. O objetivo foi entender a visão dos educadores acerca dos elementos principais demandados pelos alunos: estratégias pedagógicas e a Língua de Sinais somados aos desafios derivados do processo formativo de sujeitos biculturais. Participaram da investigação oito sujeitos: a diretora, o supervisor pedagógico, a coordenadora de linguagens e códigos, a coordenadora de humanas, o coordenador de exatas, o professor de português como segunda língua, a professora da sala de recursos e a intérprete de Libras. O trabalho de campo foi realizado em uma escola de ensino médio da rede pública, do Distrito Federal, por meio de entrevistas semiestruturadas. A pesquisa foi desenvolvida em três momentos: a) a reunião preliminar com os participantes, b) a 1ª etapa de entrevistas com os profissionais (individualmente) e c) 2ª etapa de entrevistas, também de cunho individual, com cada um dos participantes. As entrevistas foram videogravadas e realizadas pela pesquisadora nas dependências da escola, entre o primeiro e o segundo semestre de 2013. As vídeogravações foram integralmente transcritas para a análise. Das análises depreendeu-se três eixos importantes sobre os posicionamentos dos profissionais: a) a visão acerca da surdez e estratégias pedagógicas pertinentes aos surdos; b) a centralidade (ou não) da Língua de Sinais para o desenvolvimento bicultural dos surdos e c) os principais desafios para a escola no tocante à inclusão dos sujeitos com desenvolvimento bicultural. O estudo aponta divergentes olhares sobre o surdo e a surdez, que refletem a forma como os educadores entrevistados conduzem as práticas de ensino: alguns comprometidos com os aspectos culturais e políticos dos surdos, outros alheios a essas condições. Além disso, eles formularam críticas aos processos de escolarização dos surdos, chamando a atenção para o papel da Língua de Sinais nesse contexto; aspecto primordial na implementação de projetos acadêmicos bilíngues que se comprometem com o êxito acadêmico dos surdos e com o seu desenvolvimento bicultural. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The inclusion of deaf students has often been debated, especially for bilingual and bicultural conditions who require specific teaching practices. The development of deaf persons have specific conditions because they rely on a separate medium: signs. Signs privilege gestural and visual experiences which are primary for the deaf. Their development, therefore, occurs from sign language as it is accessible to the deaf and essential to insert them into dialogic processes in the environment they live, thus allowing their subjective and identity construction. Recognizing such peculiarities, current Brazilian public policies advocate bilingualism as ideal for the development of deaf education. Considering the impact of this dynamic, this study investigates the concepts of educators about the inclusion of these students. The objective of the study was to understand the point of view of educators about the key elements demanded by students: teaching strategies and sign language added to the challenges arising from the formation process of bicultural individuals. Eight professionals participated in the investigation: the school director, the educational supervisor, the Brazilian Portuguese coordinator, the human sciences coordinator, the exact sciences coordinator, the teacher of Brazilian Portuguese as a second language, the resources room teacher and an interpreter of Brazilian Sign Language. The fieldwork was conducted at a public high school in Brazil’s Federal District through semi-structured interviews. The research was conducted in three stages: a) a preliminary meeting with the participants, b) A first set of individual interviews with the professionals and c) A second round of interviews, also individually, with each participant. The interviews were videotaped and conducted by the researcher on school grounds, between the first and second half of 2013. The video recordings were fully transcribed for analysis. From the data analysis three categories emerged about the concepts of the professionals: a) the understanding about deafness and relevant pedagogical strategies for the deaf; b) the centrality (or lack of) of sign language for the bicultural development of the deaf; and c) the main challenges for the school regarding the inclusion of individuals with bicultural development. The study shows differing views about the deaf and deafness which reflect how the educators lead their teaching practices: some are committed to the cultural and political aspects of the deaf, some are unaware to these conditions. Moreover, they articulated critiques to the educational processes of the deaf emphasizing the role of sign language in this context, a key aspect for the implementation of bilingual academic projects which are committed to the academic success and bicultural development of the deaf.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2014.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:PED - Mestrado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/16404/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.