Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/16276
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_DescricaoArteriaCeliaca.pdf1,16 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Descrição da artéria celíaca em pombos domésticos (Columba livia)
Outros títulos: Description of the celiac artery in domestic pigeons (Columba livia)
Autor(es): Geeverghese, Cibele
Barbosa, Anne Caroline de Oliveira
Lemos, Marcelle dos Santos
Borges, Gabriel Batista de Oliveira
Santana, Marcelo Ismar Silva
Lima, Eduardo Maurício Mendes de
Assunto: Artéria celíaca
Pombo
Data de publicação: Jun-2012
Editora: Centro de Ciências Biológicas - Universidade Federal de Santa Catarina
Referência: GEEVERGHESE, Cibele et al. Descrição da artéria celíaca em pombos domésticos (Columba livia). Biotemas, v. 25, n. 2, p. 125-131, jun. 2012. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/biotemas/article/view/2175- 7925.2012v25n2p125/21816>. Acesso em: 22 ago. 2014.
Resumo: Este estudo objetivou definir a origem e a distribuição da artéria celíaca e de seus ramos colaterais em 15 aves da espécie Columba livia, cedidas pelo Centro de Controle de Zoonoses de Brasília. Com a finalidade de marcar o sistema arterial dos espécimes, o tronco braquiocefálico esquerdo foi canulado e injetado com solução aquosa de látex corado. Posteriormente, procedeu-se à fixação das aves com solução aquosa de formol 10% v/v e a dissecação com instrumentos adequados, obtendo-se os resultados descritos neste artigo. A artéria celíaca originou-se da face ventral da aorta descendente. O primeiro ramo colateral surgiu da própria artéria celíaca, constituindo a artéria esofágica. Posteriormente, a artéria celíaca se bifurcou em dois ramos, denominados ramo esquerdo e ramo direito da artéria celíaca. O ramo esquerdo emitiu a artéria proventricular ventral, seguida das artérias esplênicas, da artéria proventricular dorsal e da artéria hepática esquerda. O ramo esquerdo se bifurcou, originando as artérias gástricas, ventral e esquerda. O ramo direito emitiu a artéria hepática direita, seguida da artéria ileal e da artéria gástrica direita. Por fim, o ramo direito prosseguiu como artéria pancreaticoduodenal. Os achados deste trabalho apresentaram grande similaridade com as linhagens de aves da espécie Gallus gallus, exceto pela ausência da artéria ileocecal, de ramos císticos e da artéria gástrica dorsal. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This paper aimed to define the origin and distribution of the celiac artery and its collateral branches in 15 fowls from the Columba livia species, which were obtained from the Zoonosis Control Center of Brasilia, Brazil. In order to mark the arterial system of the specimens, the left brachiocephalic trunk was canullated and a colored water-latex solution was injected there. Afterwards, fowls were fixed in a 10% v/v formaldehyde solution and dissected with appropriate equipment, presenting the results described in this paper. The celiac artery originated from the ventral face of the descendent aorta. The first collateral branch arose from the celiac artery itself, forming the esophageal artery. Then, the celiac artery has bifurcated into two branches, named left and right branches of the celiac artery. The left branch emitted the proventricular ventral artery, followed by the splenic arteries, proventricular dorsal artery, and the left hepatic artery. The left branch has bifurcated into two branches, known as ventral and left gastric arteries. The right branch emitted the right hepatic artery, followed by the ileal artery and the right gastric artery. Finally, the right branch turned into the pancreaticoduodenal artery. Our findings showed a great similarity with the avian lineages of the Gallus gallus species, except for the lack of ileocecal artery, cystic branches, and dorsal gastric artery.
Licença: Biotemas - Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons (Attribution 3.0 Unported (CC BY 3.0)). Fonte: https://periodicos.ufsc.br/index.php/biotemas/article/view/2175-7925.2012v25n2p125/21816. Acesso em: 22 ago. 2014.
DOI: 10.5007/2175-7925.2012v25n2p125
Aparece nas coleções:FAV - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.