Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/1599
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2006_AldoEuripedesDeOliveira.pdf391,77 kBAdobe PDFView/Open
Title: ONGs ambientalistas : desafios e gestão de agentes voluntários de políticas ambientais
Authors: Oliveira, Aldo Eurípedes Soares de
Orientador(es):: Imbroisi, Denise
Assunto:: Organizações não-governamentais
Meio ambiente
Gestão ambiental
Issue Date: 2006
Citation: OLIVEIRA, Aldo Eurípedes Soares de. ONGs ambientalistas: desafios e gestão de agentes voluntários de políticas ambientais. 2006. 141 f. Dissertação (Mestrado em Economia)-Universidade de Brasília, Brasília, 2006.
Abstract: Este trabalho analisa a utilização de Instrumentos de Gestão Ambiental em Organizações Não Governamentais (ONGs) ambientalistas, utilizando fundamentos da economia do meio ambiente. Examina-se a questão da aplicação dos instrumentos de gestão pelas ONGs ambientalistas, principalmente quanto à sua contribuição para o alcance dos objetivos das mesmas. Contextualiza a atuação das ONGs ambientalistas, entidades do terceiro setor, discutindo seus diversos papéis e seus desafios de legitimidade, eficiência, sustentabilidade e colaboração. Em um estudo de caso utiliza modelos de gestão para avaliar uma ONG, verificando a contribuição dos modelos para a identificação dos pontos de melhoria da organização. Constata-se que a maior deficiência de gestão da ONG refere-se à ausência de definição clara de indicadores quantitativos e qualitativos que favoreçam a análise da eficácia e da eficiência da gestão da ONG. Confirma também que os desafios para o terceiro setor, propostos por Salomon (2000) permanecem e que a ONG contribui para a melhoria de formulação e execução de políticas ambientais, sendo importante agente de abordagem voluntária. Conclui-se que a análise de modelos de gestão de ONGs permite que se identifique sua eficácia e sua efetividade, sua relação com o ambiente interno e o ambiente externo, e pode ser útil à própria ONG, a parceiros e colaboradores para que se promova a melhoria da organização, tendo como referência a missão da ONG, seus recursos e o modo de se movimentar rumo à sua realização. Sugere a necessidade de formulação de indicadores quantitativos e qualitativos adequados à realidade da ONG. Tais esforços favorecem a convergência entre os fatores subjetivos e objetivos existentes na atuação de organizações e mesmo nos seus objetivos. Sugere também a criação de fóruns adequados de discussão do papel das ONGs bem como a implantação de prêmios de gestão, com indicadores quantitativos e qualitativos com padrões baseados nos fundamentos da economia do meio ambiente. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This work analyzes the use of Environmental Management Instruments, by environmental Non Governmental Organizations (NGOs), based on principles of environmental economy. It investigates the management instruments application by environmental NGOs, regarding with its contribution to reach their objectives. It contextualizes the actions of environmental NGOs as entities of the third sector, analyzing their different roles and their challenges - legitimaticy, efficiency, sustainability and collaboration. A case study uses management models in order to evaluate an ONG, verifying the contribution of the models to identify some points to improve the organization. The major failure of the NGO’s management observed is related to the absence of a clear definition of qualitative and quantitative indicators, which would favour the analysis of efficacy and efficiency of the of NGO’s management methods. It also confirms that the challenges to the third sector (Salomon, 2000) still stands. Moreover, the NGO effectively contributes to a better formulation and execution of environmental policies, as an important agent of voluntary approach. Concludes that the NGOs’ management models analysis allow to identify their efficacy and effectiveness and their relation with the internal and external environment. Aiming to the organization improvement, management models can also be useful to the NGO itself, to its partners and collaborators by the use of its mission, resources and actions as a reference. The study suggests the necessity of formulation of qualitative and quantitative indicators according to the reality of NGO. These efforts benefit the convergence between subjective and objective existing factors in the organization actions and objectives. It also suggests the creation of forums to discuss the NGOs’ role as well as the implementation of management awards, with quantitative and qualitative indicators based on principles of Environmental economy.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Economia, 2006.
Appears in Collections:ECO - Mestrado em Economia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/1599/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.