Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/15947
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_CuidarTratarBusca.pdf379,5 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Cuidar ou tratar? : busca do campo de competência e identidade profissional da enfermagem
Outros títulos: To care for or treat? : seeking the field of competence and professional identity of nursing
Cuidar o tratar? : búsqueda del campo de competencia y identidad profesional de la enfermería
Autor(es): Borges, Moema da Silva
Silva, Hellén Cristina Pereira da
Assunto: Relações interpessoais
Competência profissional
Cuidados de enfermagem
Amor
Conhecimento
Data de publicação: Set-2010
Editora: Associação Brasileira de Enfermagem
Referência: BORGES, Moema da Silva; SILVA, Hellén Cristina Pereira da. Cuidar ou tratar?: busca do campo de competência e identidade profissional da enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília , v. 63, n. 5, set./out. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034- 71672010000500021&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 10 jul. 2014.
Resumo: Estudo qualitativo cujo objetivo foi identificar o núcleo central das representações sociais sobre os conceitos de cuidar e tratar dos profissionais de enfermagem. Participaram do estudo 45 sujeitos que responderam a um questionário de livre associação. Os dados foram analisados com o auxílio do software Evoc. Os resultados revelam que os conceitos de cuidar e tratar são interpretados como ações opostas e não complementares do ato de cuidar. Essas representações sociais comprometem a definição do campo de prática de enfermagem e sua identidade profissional. Conclui-se que o desafio consiste em aliar o tratamento ao processo de cuidar comprovando que o lugar e as contribuições dos cuidados de enfermagem nas práticas de saúde são insubstituíveis.
Abstract: Qualitative study which purpose was to identify the central nucleus of the social representations about the concepts of taking care and treating under the vision of the nursing professionals. Participated in the study45 subject. The data had been analyzed with the aid of Evoc software. The results reveal that the social representations of the professionals concerning the concepts of taking care and treating point to opposing actions and not complementary in the act of taking care. We conclude that this aspect can compromise the definition of the field of nursing practice and its professional identity. The challenge is in linking the treatment effect that care process and the contributions of the nursing cares in the health practices are irreplaceable.
Resumen: Estudio cualitativo con el objetivo de identificar el núcleo céntrico de las representaciones sociales sobre los conceptos de cuidar y tratar en la visión de los profesionales de enfermería. Participaron del estudio 45 sujetos. Los datos fueron analizados con el auxilio del software Evoc. Los resultados revelan que las representaciones sociales de los profesionales acerca de los conceptos de cuidar y tratar apuntan para acciones opuestas y no complementarias del acto de cuidar. Se concluye que ese aspecto puede comprometer la definición del campo de práctica de enfermería y su identidad profesional. El desafío consiste en demostrar que el lugar y las contribuciones de los cuidados de enfermería en las prácticas de salud son insustituibles.
Licença: Revista Brasileira de Enfermagem - Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons (Attribution-NonCommercial 3.0 Unported (CC BY-NC 3.0)). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034- 71672010000500021&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 10 jul. 2014.
DOI: 10.1590/S0034-71672010000500021
Aparece nas coleções:ENF - Artigos publicados em periódicos
FCE-ENF - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.