Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/15653
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_EfeitoFrequenciaRega.pdf170,85 kBAdobe PDFView/Open
Title: Efeito da freqüência de rega e da umidade do solo sobre a germinação carpogênica de sclerotinia sclerotiorum
Other Titles: Effect of watering frequency and soil moisture status on carpogenic germination of sclerotinia sclerotiorum
Authors: Napoleão, Reginaldo
Café Filho, Adalberto Corrêa
Lopes, Carlos Alberto
Nasser, Luiz Carlos Bhering
Marouelli, Waldir Aparecido
Assunto:: Mofo (Botânica)
Solos - umidade
Fungos fitopatogênicos
Irrigação
Issue Date: Jan-2007
Publisher: Grupo Paulista de Fitopatologia
Citation: NAPOLEÃO, Reginaldo et al. Efeito da freqüência de rega e da umidade do solo sobre a germinação carpogênica de Sclerotinia sclerotiorum. Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 33, p. 80-82, jan./mar. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-54052007000100012&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 27 mar. 2014.
Abstract: Os efeitos da freqüência de rega e da umidade do solo na germinação carpogênica de Sclerotinia sclerotiorum foram estudados em condições ambientais controladas. Solo e escleródios foram acondicionados em caixas tipo gerbox e umedecidos uma, duas, três e cinco vezes por semana até os níveis de 75 e 100% da saturação. O solo regado uma vez por semana até 75% da saturação não permitiu a germinação dos escleródios, enquanto o solo molhado até 100% da saturação permitiu a germinação de até 70% dos escleródios, assim como um grande número de apotécios. Regas mais freqüentes, nos dois níveis de umidade do solo, aumentaram a germinação de escleródios e a produção de apotécios. Tão importante quanto a umidade do solo foi o intervalo entre regas, pois regas mais freqüentes, mesmo com volumes menores de água, favoreceram a maior germinação carpogênica do patógeno.
Abstract: The effects of watering frequency and soil moisture status on the carpogenic germination of Sclerotinia sclerotiorum were studied under controlled environmental conditions. Soil and sclerotia were placed in gerbox and periodically watered up to 75 and 100% of saturation, one, two, three and five times a week. There was no sclerotium germination when the soil was watered up to 75% of saturation once a week. On the other hand, soils saturated frequently allowed higher percentage of sclerotia germination, until 70%, as well as higher numbers of apothecia. Independently of the soil water content, germination of sclerotia and production of apothecia increased with watering frequency. Important factors on the carpogenic germination of S. sclerotiorum were the soil moisture and the watering frequency. Frequent watering, even with low water volumes applied, also increased the carpogenic germination.
Licença:: Summa Phytopathologica - Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons (Attribution-NonCommercial 3.0 Unported (CC BY-NC 3.0)). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-54052007000100012&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 27 mar. 2014.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-54052007000100012
Appears in Collections:FIT - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/15653/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.