Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/15291
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_LucianaSoaresGueirosdaMotta.pdf2,6 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Toxicidade aguda, neurotoxicidade reprodutiva e embriotoxicidade do chá ayahuasca (Banisteriopsis caapi e Psychotria viridis) em ratas wistar
Autor(es): Motta, Luciana Soares Gueiros da
Orientador(es): Caldas, Eloísa Dutra
Coorientador(es): Pic-Taylor, Aline
Assunto: Chá
Ayahuasca (bebida psicoativa)
Toxicidade - testes
Data de publicação: 10-Mar-2014
Referência: MOTTA, Luciana Soares Gueiros da. Toxicidade aguda, neurotoxicidade reprodutiva e embriotoxicidade do chá ayahuasca (Banisteriopsis caapi e Psychotria viridis) em ratas wistar. 2013. xiii, 82 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Resumo: A ayahuasca é uma infusão vegetal psicoativa da Amazônia preparada a partir do cipó de Banisteriopsis caapi, que contém alcalóides ß-carbolinas inibidores de monoamina oxidase, enzima que degrada o neurotransmissor serotonina. Além disso, essa infusão contém folhas de Psycotria viridis, constituída por N, N-dimetiltriptamina (DMT), agonista de receptores de serononina. No Brasil, o chá é utilizado em contexto ritualístico principalmente pelas religiões União do Vegetal, Barquinha e Santo Daime. No presente estudo, ratas Wistar foram expostas via gavagem a doses relacionadas com a dose usual ingerida no ritual da UDV, 150 mL para uma pessoa de 70 kg (1X). O estudo de toxicidade aguda seguiu o protocolo OECD 423/2001, indicou uma DL50 maior que 50X. Uma hora após a administração única das doses 30X e 50X, os animais foram avaliados quanto à função comportamental nos testes de campo aberto, labirinto em cruz elevado e natação forçada, indicando diminuição da locomoção e potencial efeito antidepressivo. Animais tratados com 30X mostraram alta atividade neural, indicada pela marcação de c-fos, nas regiões do núcleo da rafe, núcleo amidaloide e formação hipocampal. A toxicidade reprodutiva do chá de ayahuasca foi avaliada de acordo com o protocolo OECD 414/2001. Ratas prenhes receberam o chá diariamente do 6˚ ao 20˚ dia gestacional nas doses 1, 2, 4 e 8X e a cesária foi realizada no 21˚ dia. Pelo menos um animal tratado, em todas as doses, apresentou piloereção, tremores e letargia. Onze animais no grupo 4X e 13 animais no grupo 8X foram a óbito durante o experimento. O peso do útero gravídico de ratas do grupo 8X foi significativamente menor que o controle. Ratas tratadas tiveram um maior número de reabsorções totais e precoce e menor número de fetos que ratas controle. Foram observadas alterações no fígado, posicionamento de testículo e ovários, forma irregular do ureter, ventrículos laterais cerebrais dilatados e 3˚ ventrículo cerebral dilatado nos fetos de animais tratados. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Ayahuasca is a psychoactive beverage prepared with the vine of Banisteriopsis caapi, which contains ß-carbolines, an inhibitor of monoamine oxidase, enzyme that degrades the neurotransmitter serotonin, and the leaves of Psychotria viridis, which contains N,N-dimethyltryptamine (DMT), an agonist of serotonin receptors. The beverage is used in Brazil in the religious rituals of União do Vegetal (UDV) other religious groups. In the present study, wistar female rats were orally exposed to doses related to the usual dose taken during the UDV ritual, 150 mL by a 70 kg person (1X). The acute toxicity study, conducted according to the OECD 423/2001 protocol, showed a LD50 higher than 50X. Behavioural functions were investigated one hour after dosing once at 30 and 50X using the open field, elevated plus maze and forced swimming tests. Treated animals showed a significant decrease in locomotion in the open field and elevated plus maze and increase mobility in the forced swimming test which suggested that ayahuasca has an antidepressant effect. Treated animals at 30X showed higher neuronal activity, indicated by c-fos marked neurons, in dorsal raphe nuclei, amygdaloid nucleus and hippocampal formation brain regions. Fluoro-Jade B neuron staining indicated brain injury in the treated animals. Reproductive toxicity was evaluated according to the OECD 414/2001 protocol. Pregnant rats were exposed daily from the 6th to the 20th gestational day at the doses of 1, 2, 4 and 8X, and the cesarean performed at the 21st day. At least one animal from each treated group showed piloerection, tremor and lethargy. Eleven animals from the 4X and 13 animals from the 8X group died during the study. Rats from the 8X group had lower uterus weight than controls, and treated rats had a higher number of total and early absorptions and lower number of fetus than controls. Morphological alterations observed in fetus from treated groups were found in liver, ureter and brain, in addition to wrong positioning of testis and ovaries.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2013.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:FS - Mestrado em Ciências da Saúde (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.