Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/15099
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RelatorioTecnologiasparaAD_Completo18Fev2014_Final (1).pdf2,59 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Desenvolvimento de tecnologias para rede de atenção domiciliar/SUS : sistema de informação GESCAD
Autor(es): Pires, Maria Raquel Gomes Maia
Spagnol, Carla
Göttems, Leila Bernarda Donato
Figueiredo, Nívea Furtado
Assunto: Assistência domiciliar
Sistemas de informação
Data de publicação: 2012
Editora: UFMG/UNB/FAPEMIG
Referência: PIRES, Maria Raquel Gomes Maia (Coord.). Desenvolvimento de tecnologias para rede de atenção domiciliar/SUS: sistema de informação GESCAD. Belo Horizonte: UFMG/UNB/FAPEMIG, 2012. 82 p.
Resumo: Com a recente política nacional de atenção domiciliar, que incorpora a perspectiva das Redes de Atenção à Saúde (RAS), ressente-se a insuficiência de tecnologias capazes de gerar a mudanças na produção social da saúde. Questiona-se que tecnologias para sistematização da atenção domiciliar no âmbito da RAS, baseadas no desenvolvimento de sistemas de informação (SI) para a gestão do cuidado, subsidiam o trabalho dos profissionais de saúde nos diversos níveis de atenção do SUS. Objetivos: identificar as variáveis associadas à classificação do tipo de AD dos usuários no território das Unidades Básicas de Saúde (UBS), como subsídio à gestão do cuidado; b- identificar as principais metodologias de desenvolvimento de sistemas de informação aplicáveis à gestão do cuidado; c- definir, a partir de revisão sistemática e do contexto investigativo da gestão do cuidado na RAS AD, a metodologia de desenvolvimento do SI Gestão do Cuidado na Rede de Atenção Domiciliar (GESCAD); descrever o desenvolvimento de versão inicial de Sistema de Informação para a Gestão do Cuidado na Rede de Atenção Domiciliar (GESCAD) que auxilie na clínica ampliada, na coordenação e na continuidade da assistência ao paciente em atenção domiciliar (AD), sua família e ao cuidador, pelas equipes de saúde no âmbito do SUS; refletir sobre a contribuição, os limites e as inovações do SI GESCAD na perspectiva da RAS-AD do SUS. Metodologia: 1-Variáveis para a gestão do cuidado na RAS-AD: estudo transversal em duas UBS com todos os usuários (n=114) em AD da área de abrangência. Análise de regressão logística múltipla para seleção (stepwise) de variáveis significativas. 2- Metodologia para o SI GESCAD: revisão sistemática de literatura, por meio busca nas bases de dados, com uso de descritores, critérios de inclusão e exclusão; pesquisa exploratória. 3-Desenvolvimento do Sistema de Informação GESCAD: Pesquisa de produção tecnológica, protocolo multimétodo, estudo de caso, uso da engenharia de software, do Processo Unificado (PU) e da Linguagem de Modelagem Unificada (UML). As fases do PU foram: a- concepção: adaptação de resultados de investigações empíricas para a um PEP voltado à gestão do cuidado ao paciente em AD, sua família e ao cuidador; b-elaboração: prototipação com discussão dos módulos e telas do SI; c-construção: programação e testes do sistema; d-transição: avaliação dos testes de uso do GESCAD entre profissionais de saúde, técnicos, gestores, pesquisadores, docentes e discentes.Resultados e discussão:As tecnologias produzidas para a gestão do cuidado na RAS-AD são: a- instrumento para a avaliação da clínica, do contexto socio-familiar e das AVD dos usuários e da situação dos cuidadores, com abordagem ampliada do cuidado; b- relação de diagnósticos e de intervenções de enfermagem que subsidiam a Sistematização para a Assistência de Enfermagem (SAE) dos usuários, da família e do cuidador; c- variáveis que significativamente influenciam a classificação de AD2 dos usuários (a idade entre 60 e 80 anos, o grau de comprometimento clínico, o estado emocional triste, o risco para úlcera por pressão, a semidependência para as AVD pelo KATZ e a presença de rampas no domicílio); d- metodologia de produção do Processo Unificado, ou orientado a objetos, uso da Linguagem de Modelagem Unificada (UML), para desenvolvimento de SI de base empírica. No GESCAD a continuidade assistencial ao paciente em AD é realizada por meio de fatores associados ao tipo de AD2, facilitada pelas ferramentas de cadastro, de PEP, de classificação dos pacientes, de agendamento, de SAE e de condutas terapêuticas das equipes de saúde. O SI GESCAD sintetiza as tecnologias produzidas em ferramentas que permitem a integração e a horizontalidade dos processos de trabalho das equipes, nos diversos níveis de atenção do SUS.
Informações adicionais: Financiamento Fapemig, Edital 09/2009, Processo CDS - APQ-03057-10
Licença: Autorização para disponibilizar a obra concedida ao Repositório da Universidade de Brasília (RIUnB) pela coordenadora da pesquisa, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 3.0, que permite copiar, distribuir e transmitir o trabalho, desde que seja citado o autor e licenciante. Não permite o uso para fins comerciais nem a adaptação desta.
Aparece nas coleções:ENF - Relatórios de Pesquisa

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.