Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/14563
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_DiscricionariedadeMensuracaoDerivativos.pdf479,83 kBAdobe PDFView/Open
Title: Discricionariedade na mensuração de derivativos como mecanismo de gerenciamento de resultados em bancos
Other Titles: Discretionary actions in measuring derivatives as a mechanism for earnings management in banks
Authors: Dantas, José Alves
Galdi, Fernando Caio
Capelletto, Lúcio Rodrigues
Medeiros, Otávio Ribeiro de
Assunto:: Derivativos (Finanças)
Bancos - Brasil
Gerenciamento de resultados
Issue Date: Mar-2013
Publisher: Sociedade Brasileira de Finanças
Citation: DANTAS, José Alves et al. Discricionariedade na mensuração de derivativos como mecanismo de gerenciamento de resultados em bancos. Revista brasileira de finanças, Rio de Janeiro, v.11, n.1, p.17-48, mar. 2013. Disponível em: <http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rbfin/article/view/3658>. Acesso em: 11 nov. 2013.
Abstract: O artigo tem por objetivo identificar se os bancos brasileiros são discricionários quanto às escolhas contábeis quando do reconhecimento e mensuração dos derivativos para o gerenciamento de resultados e quais são os determinantes dessa prática. Utilizando modelo de dois estágios para segregar a parcela discricionária do valor justo estimado dos derivativos e com base em informações entre o terceiro trimestre de 2002 e o quarto trimestre de 2010, os resultados empíricos confirmam a reversão da parcela discricionária em períodos subsequentes, revelam que os bancos utilizam esse tipo de ação como mecanismo para o alisamento de resultados, e evidenciam que essa prática é mais comum nas instituições privadas, com menores ativos e menor nível de capitalização. As evidências avançam em relação a estudos anteriores, que identificaram o uso de derivativos na prática do gerenciamento de resultados pelos bancos, mas não associaram essa prática à ação discricionária da administração. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The paper has the purpose of identifying whether Brazilian banks use discretionary accounting choices when recognizing and measuring derivatives for practicing earnings management and which are the determinants of this practice. Using a two-stage model to segregate the discretionary part in the estimated fair value of derivatives and based on information from the third quarter of 2002 to the fourth quarter of 2010, the empirical results confirm the reversing nature of these discretionary actions, show that banks utilize this type of action as a mechanism for earnings smoothing, and disclose that this practice ismore common in private institutions, smaller in asset size and with lower capitalization. The evidence advances with respect to the previous literature, which have identified the use of derivatives in practicing earnings management by banks, but have not associated this practice to discretionary actions by the management.
Licença:: Revista Brasileira de Finanças - Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons (Attribution 3.0 Unported (CC BY 3.0)). Fonte: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rbfin/article/view/3658. Acesso 7 nov. 2013.
Appears in Collections:CCA - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/14563/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.