Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/14169
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2013_ GuilhermeCarneiroReckziegel.pdf3,53 MBAdobe PDFView/Open
Title: Análise do escorpionismo no Brasil no período de 2000 a 2010
Authors: Reckziegel, Guilherme Carneiro
Orientador(es):: Pinto Júnior, Vitor Laerte
Assunto:: Escorpião - Brasil - 2000-2010
Escorpião - veneno
Saúde pública - Brasil
Issue Date: 20-Sep-2013
Citation: RECKZIEGEL, Guilherme Carneiro. Análise do escorpionismo no Brasil no período de 2000 a 2010. 2013. 103 f., il. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva)—Universidade de Brasília, Brasília, 2013.
Abstract: Introdução: Escorpiões são artrópodes da classe Arachinida capazes de causar envenenamentos em humanos com importante gravidade. No Brasil, encontram-se distribuídos em todas as macrorregiões e nos diversos ecossistemas. Apresentam-se mais ativos nos períodos quentes e chuvosos do ano. São reconhecidos como escorpiões de importância médica no Brasil os pertencentes ao gênero Tityus, em especial quatro espécies: T. serrulatus, T. stigmurus, T. bahiensis e T. obscurus. O escorpionismo no Brasil apresenta-se como problema de saúde frente ao crescente número de acidentes e óbitos. Objetivo: Descrever as características clínico-epidemiológicas dos acidentes escorpiônicos no Brasil. Método: Foi realizado estudo clínico-epidemiológico descritivo e analítico dos acidentes escorpiônicos notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação, no período de 2000 a 2010. Utilizou-se para tabulação dos dados e análises os softwares TabWin32 3.6b, EpiInfo 3.5.3 e Microsoft Excel 2010. Resultados: As taxas médias de incidência e mortalidade, para cada 100.000 habitantes, foram de 17,7 e 0,028, respectivamente; sendo de 0,16% a taxa média de letalidade. As Regiões Nordeste e Sudeste apresentaram as maiores taxas de incidência e mortalidade, sendo a taxa de letalidade maior nas Regiões Centro-Oeste e Norte. Os acidentes foram mais frequentes em homens, em idade economicamente ativa e em zona urbana. Óbitos foram mais frequentes em crianças de até 9 anos de idade. Obteve-se como fatores de risco para o óbito os acidentes em zona rural, em crianças de até 9 anos de idade, os casos graves, e o atendimento soroterápico tardio (acima de 3 horas). Conclusão: Nos últimos anos observou-se aumento das taxas de incidência e mortalidade, devendo ser estimulada a intensificação dos programas de prevenção e controle. O perfil epidemiológico descrito reforça a necessidade de capacitação contínua dos profissionais de saúde envolvidos no diagnóstico e tratamento dos acidentados, visando, em tempo oportuno, a identificação do gênero do escorpião agressor e a classificação clínica do caso para instituição do tratamento adequado. O reforço da área assistencial é essencial para que se diminua a letalidade do agravo, principalmente nos grupos mais vulneráveis.
Abstract: Introduction: Scorpions are arthropods members of the class Arachnida capable of causing poisoning with serious nature in humans. In Brazil, they are distributed all over the macro-regions, in different ecosystems and become more active in the warmer and wetter periods of the year. Scorpions belonging to the genus Tityus are recognized for their medical importance in Brazil, especially four species: T. serrulatus, T. stigmurus, T. bahiensis and T. obscurus. Scorpionism presents itself as a health problem in Brazil, mainly due to the growing number of accidents and deaths. Objective: Describe the clinical and epidemiological features of accidents caused by scorpions in Brazil. Method: It was conducted a clinical and epidemiological descriptive and analytical study of the accidents with scorpions reported in the Notifiable Diseases Information System (Sistema de Informação de Agravos de Notificação) in the period of 2000 to 2010. The softwares TabWin32 3.6b, EpiInfo 3.5.3 and Microsoft Excel 2010 were used for data tabulation and analysis. Results: The average incidence and mortality rates per 100,000 inhabitants were 17.7 and 0.028, respectively. The average lethality rate was 0.16%. Northeast and Southeast regions presented the highest incidence and mortality rates, lethality rate was higher in the Midwest and Northeast. Accidents were more frequent in working-age men and in urban areas. Deaths were more frequent in children up to 9 years old. Death risk factors were accidents in rural areas, in children up to 9 years old, severe cases, and delayed serotherapy (over 3 hours). Conclusion: The incidence and mortality rates have been increased in the last ten years, and intensification of prevention and control programs should be encouraged. The epidemiological profile described reinforces the need for continuous training of health professionals involved in the diagnosis and treatment of accident victims, seeking, in proper time, the identification of the genus of the aggressor and clinical classification of the cases to the right treatment. The strengthening of the attendance area is essential to decrease the lethality of these accidents, especially the most vulnerable groups.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, 2013.
Licença:: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Appears in Collections:DSC - Mestrado Acadêmico em Saúde Coletiva (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/14169/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.