Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/13552
Título: O toque de Midas do Choro : estabilidade e fricção sob a luz das tópicas
Autor(es): Moura, Rafael Ferraz Marcondes de
Orientador(es): Magalhães-Castro, Beatriz
Assunto: Choro - música
Música popular - Brasil
Estilo musical
Música - história e crítica
Data de publicação: 15-Jul-2013
Data de defesa: 17-Dez-2012
Citação: MOURA, Rafael Ferraz Marcondes de. O toque de Midas do Choro: estabilidade e fricção sob a luz das tópicas. 2012. 72 f., il. Dissertação (Mestrado em Música)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
Resumo: O termo Choro, primeiramente serviu para designar uma formação instrumental, posteriormente, um estilo interpretativo e finalmente um gênero musical. Embora o emprego do termo, apenas como forma de designar uma formação instrumental, já não seja aceito desde o começo do século XX, as noções do Choro como gênero e estilo, sempre estiveram muito próximas. Isso se deve a importância do estilo interpretativo dos Chorões para compreensão do Choro. Essa característica particular de interpretação e assimilação do material musical possibilitou ao chorão a apropriação de outros gêneros e estilos tão diversos como o rock inglês dos Beatles, ou composições dos períodos clássico e romântico. O presente trabalho busca compreender essas apropriações, esse “toque de Midas”. Para tanto, inter-relaciona a teoria das tópicas propostas por Hatten, Agawu, Ratner e Monelle, com a teoria de “fricção de musicalidades” e o cruzamento entre os conceitos de tópicas e figura propostos por Piedade, com o intuito de desenvolver uma compreensão do Choro como uma manifestação da musicalidade brasileira capaz de transitar entre as concepções de gênero e estilo e de se apropriar de outras musicalidades. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The term Choro, first served to designate an instrumental formation, then an interpretative style and finally a musical genre. Although the use of the term only as a way to designate an instrumental formation has no longer been accepted since the early XXth century, the notions of Choro as genre or style have remained very close. This particular feature of interpretation and assimilation of musical material, allow the choro musician to undertake the appropriation of other genres and styles as diverse as the beatles English rock, or compositions of the classical and romantic periods. This paper seeks to understand these appropriations, which this "Midas touch" enables. Therefore, it interrelates the theories on musical topics proposed by Hatten, Agawu, Ratner and Monelle, with the theory of musical frictions and the intersection between the concepts of topics and figure as proposed by Piedade, in order to develop an understanding of the Choro as a manifestation of Brazilian musicality capable of transitioning between the concepts of genre and style and to appropriate other musicalities.
Descrição: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Artes, Departamento de Música, Programa de Pós-Graduação em Música em Contexto, 2012.
Licença: A concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições:Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data.
Aparece nas coleções:IdA - Mestrado em Música (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_RafaelFerrazMarcondesdeMoura.pdf895,48 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.