Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/13349
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_TeoriaDuplaHeranca.pdf161,77 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: A teoria da Dupla Herança e a evolução da moralidade
Autor(es): Almeida, Fábio Portela Lopes de
Abrantes, Paulo Cesar Coelho
Assunto: Ética
Conduta
Desenvolvimento moral
Evolução (Biologia) - filosofia
Darwin, Charles, 1809-1882
Data de publicação: Abr-2012
Editora: Núcleo de Epistemologia e Lógica – NEL, da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC
Referência: ALMEIDA, Fábio Portela Lopes de; ABRANTES, Paulo Cesar Coelho. A teoria da Dupla Herança e a evolução da moralidade. Principia: Revista Internacional de Epistemologia, Santa Catarina, v. 16, n. 1. p. 1–32, abr. 2012. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/principia/article/view/1808-1711.2012v16n1p1/22794>. Acesso em: 16 jun. 2013. DOI: 10.5007/1808-1711.2012v16n1p1.
Resumo: A teoria darwinista tem contribuído para a discussão de problemas nos mais diversos campos filosóficos, entre os quais se inclui a ética e a teoria moral. A sociobiologia e a psicologia evolucionista elucidaram muitos aspectos do comportamento social de diversas espécies animais, a partir de mecanismos como a seleção de parentesco e o altruísmo recíproco que, contudo, são insuficientes para explicar a cooperação no caso humano. Como alternativa, a teoria da dupla herança busca explicar o comportamento humano considerando tanto a biologia quanto as ciências sociais. Segundo esta abordagem, a psicologia social humana é caracterizada por instintos sociais tribais e marcadores simbólicos, que resultam em uma mente que pressupõe princípios morais inatos e universais, selecionados para a vida em grupos orientados por normas sociais, mas que são plasticamente moldados à realidade cultural de cada sociedade. ________________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT
A darwinian evolutionary approach can contribute to reassess philosophical problems in different fields, including ethics and moral theory. Sociobiology and evolutionary psychology address these issues by presupposing mechanisms such as kin selection and reciprocal altruism. However, these mechanisms can’t account for cooperation in the human species. Dual inheritance theory addresses human cooperation differently, by taking into account the above-mentioned classical biological mechanisms without ignoring, however, relevant knowledge produced by social scientists. According to this approach, human social psychology comprises tribal social instincts and symbolic markers. One implication of this approach is that there are innate and universal moral principles hardwired in the human mind-brain, which where selected through an evolutionary process that makes life possible in large, structured social groups. Although innate, these principles are plastically shaped to meet the demands of different cultural niches in particular societies.
Licença: Principia: Revista Internacional de Epistemologia - Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons (Attribution 3.0 Unported (CC BY 3.0)). Fonte: http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/principia/index. Acesso em: 17 jun. 2013.
DOI: 10.5007/1808-1711.2012v16n1p1
Aparece nas coleções:FIL - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.