Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/12697
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_PoliticidadeCuidadoProcesso.pdf193,19 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Politicidade do cuidado e processo de trabalho em saúde : conhecer para cuidar melhor, cuidar para confrontar, cuidar para emancipar
Outros títulos: Politicity of care and work process in health : knowing to take a better care , taking care to confront , taking care to emancipate
Autor(es): Pires, Maria Raquel Gomes Maia
Assunto: Autonomia
Cuidados de enfermagem
Cuidados de saúde
Data de publicação: 2005
Editora: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Referência: PIRES, Maria Raquel Gomes Maia. Politicidade do cuidado e processo de trabalho em saúde: conhecer para cuidar melhor, cuidar para confrontar, cuidar para emancipar. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 10, n.4, p. 1025-1035, 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csc/v10n4/a25v10n4.pdf>. Acesso em: 03 abr. 2013. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232005000400025.
Resumo: Politcidade do cuidado diz respeito ao manejo disruptivo da relação entre ajuda e poder para construção da autonomia de sujeito s. Tal concepção se expressa principalmente pelo triedro conhecer para cuidar melhor, cuidar para confrontar, cuidar para emancipar, que, em contextos sócio - históricos específicos e adaptado ao processo de trabalho em saúde, pode se constituir numa referência reordenadora de relações de domínio. Trata-se de uma reflexão teórico - filosófica, fundamentada em te se de doutorado, que aprofunda a ambivalência do cuidado, concebido tanto pelo modo de ser solidário, como pelo vir a ser político. Objetiva - se indicar aplicabilidades à concepção de politicidade do cuidado no âmbito do processo de trabalho dos profissionais de saúde, sinalizando potencialidades emancipatórias. A primeira parte faz uma reflexão aprofundada sobre a politicidade do cuidado nas dimensões ontológicas, epistemológicas, biológica e política , argumentando sobre a tensa relação entre ajuda e poder presente no gesto de cuidar. Na segunda, contextualiza- se essa teorização na forma desigual de organizar e produzir cuidados em saúde, discutindo - se a mudança do modelo de atenção à saúde. Na terceira, conclusiva , fundamenta-se o triedro do cuidar e apontam-se indicações emancipatórias para o processo de trabalho dos profissionais.
Licença: Ciência & Saúde Coletiva - Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons (Attribution-NonCommercial 3.0 Unported (CC BY-NC 3.0)). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232005000400025. Acesso em: 03 mar. 2013.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232005000400025
Aparece nas coleções:ENF - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.