Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/12477
Título: Como nascem os brasileiros : características epidemiológicas e sociodemográficas dos nascimentos no Brasil de 2000 a 2010
Autor(es): Maranhão, Ana Goretti Kalume
Vasconcelos, Ana Maria Nogales
Moura, E. C.
Reyes Lecca, Roberto Carlos
Assunto: Demografia
Geografia humana
Nascimento - estatística
Fecundidade - estatística
Sistemas de informação
Recém-nascidos - prematuros
Data de publicação: 2012
Editor: Editora MS
Referência: Como nascem os brasileiros: características epidemiológicas e sociodemográficas dos nascimentos no Brasil de 2000 a 2010. In: Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. Saúde Brasil 2011: uma análise da situação de saúde e a vigilância da saúde da mulher. Brasília: Editora MS, 2012, v. 1, p. 13-27. Disponível em: <http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/arquivos/pdf/2013/Fev/21/saudebrasil2011_parte1_cap1.pdf>. Acesso em: 14 mar. 2013.
Resumo: Objetivos: Descrever o perfil epidemiologico dos nascimentos vivos no Pais segundo caracteristicas sociodemograficas e relativas as condicoes do nascimento. Métodos: Foram utilizados dados do Sistema de Informacoes sobre Nascidos Vivos (Sinasc) dos anos 2000 a 2010. As caracteristicas analisadas foram: idade e escolaridade da mae, assistencia ao pre-natal, duracao da gestacao, tipo de parto (cesareo ou vaginal), cor-raca do recem-nascido, peso ao nascer e presenca de anomalias congenitas. Resultados: O numero de nascimentos no Pais reduziu de 3,2 milhoes em 2000 para 2,8 milhoes em 2010, confirmando a tendencia de queda da natalidade na decada. A estrutura etaria das maes esta em processo de envelhecimento. A proporcao de nascimentos cujas maes fizeram sete ou mais consultas de pre-natal aumentou em todas as regioes brasileiras, para todos os grupos etarios e niveis de escolaridade das maes e para todas as categorias de cor-raca do recem-nascido, com excecao dos indigenas. O parto cesareo e o mais frequente no Pais, com aumento importante no Norte e Nordeste. As maes de indigenas foram as que menos se submeteram a esse tipo de parto. Houve um discreto aumento da prematuridade e do baixo peso ao nascer, alem de uma significativa melhoria da qualidade da informacao sobre presenca de anomalia congenita. Conclusão: Foram evidenciadas desigualdades regionais segundo as caracteristicas da mae e do recem-nascido, alertando para a necessidade do aprimoramento e da ampliacao de politicas que garantam qualidade no atendimento as gestantes e aos recem-nascidos.
Licença: © 2012 Ministério da Saúde. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial. A responsabilidade pelos direitos autorais de textos e imagens desta obra é da área técnica. A coleção institucional do Ministério da Saúde pode ser acessada, na íntegra, na Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde:http://www.saúde.gov.br/bvs. Fonte: http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/arquivos/pdf/2013/Fev/21/saudebrasil2011_parte1_cap1.pdff. Acesso em: 14 mar. 2013.
Aparece nas coleções:EST - Livros e capítulos de livros

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CAPITULO_ComoNascemBrasileirosCaracteristicas.pdf4,2 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.