Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/12293
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012_ChristieHelouiseEngelmannOliveira.pdf2,28 MBAdobe PDFView/Open
Title: Evolução tectono-estratigráfica das Bacias Santa Bárbara e Guaritas, Rio Grande do Sul
Authors: Oliveira, Christie Helouise Engelmann de
Orientador(es):: Chemale Júnior, Farid
Assunto:: Bacias (Geologia)
Geologia estrutural
Sedimentos (Geologia)
Issue Date: 1-Mar-2013
Citation: OLIVEIRA, Christie Helouise Engelmann de. Evolução tectono-estratigráfica das Bacias Santa Bárbara e Guaritas, Rio Grande do Sul. 2012. 101 f., il. Dissertação (Mestrado em Geologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
Abstract: As bacias Santa Bárbara e Guaritas, localizadas no extremo sul do Brasil, representam o último episódio deposicional da Bacia do Camaquã. Compreendem arenitos, siltitos e conglomerados depositados no final do Neoproterozoico e início do Paleozoico em resposta ao período pós-colisional do Ciclo Brasiliano/Pan-Africano. Análises combinadas de U-Pb e Lu-Hf em zircões detríticos foram realizadas no Laboratório de Geocronologia da Universidade de Brasília, e integradas com dados de paleocorrentes a fim de determinar as idades deposicionais, a proveniência sedimentar e a evolução tectônica destas bacias. Foram coletadas duas amostras representativas de cada bacia e amostras dos furos de sondagem, CQP-01 e CQP-02, realizados pelo Serviço Geológico do Brasil. Os dados geocronológicos U-Pb apresentaram idades concordantes dominantemente Paleoproterozoicas e Neoproterozoicas para as duas bacias, com um aumento de zircões Mesoproterozoicos e eoproterozoicos para a bacia Guaritas. A idade máxima de deposição obtida para a bacia Santa Bárbara é de 553 ± 16 Ma. Para a bacia Guaritas, os dados bibliográficos, reunidos com os dados obtidos, permitem concluir que a idade máxima de deposição é de 540-535 Ma. As idades modelo Lu- Hf (TDM) mostram que os zircões contêm uma herança dominantemente Arqueana e Paleoproterozoica para as duas bacias, com valores de εHf dominantemente negativos, indicando uma origem crustal a partir de uma litosfera subcontinental para as rochas fonte que preencheram as bacias estudadas. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT
The Santa Bárbara and Guaritas basins, located in southern Brazil, represent the last episode of the depositional Camaquã Basin, including sandstone, siltstone and conglomerates deposited during the late Neoproterozoic and early Paleozoic as part of the response made to the collisional period of the Brasiliano/Pan-African Cycle. Combined U-Pb and Lu-Hf analyses of detrital zircons from outcrops and drill holes of both basins, together with an analysis of paleocurrent data, provide information on the sedimentary provenance and tectonic evolution of the basins. The U-Pb geochronological data present concordant ages that are dominantly Paleoproterozoic and Neoproterozoic for both basins, with an increasing contribution of Neoproterozoic and Mesoproterozoic zircons for the Guaritas basin. The maximum depositional age obtained for the Santa Bárbara basin is 553 ± 16 Ma. For the Guaritas basin, previous data and these current data show that the maximum depositional age is 540-535 Ma. The Lu-Hf model ages (TDM) show that the zircons contain an inheritance dominantly Archean and Paleoproterozoic for both basins, with dominantly negative εHf values, which indicates a crustal origin from a subcontinental lithosphere for the source rocks of these basins.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, 2012.
Appears in Collections:IG - Mestrado em Geologia (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/12293/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.