Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/11973
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012_HenriqueFroes.pdf918,97 kBAdobe PDFView/Open
Title: Rumo às profundezas : noções de inconsciente no século XIX e suas relações com o inconsciente freudiano
Authors: Fróes, Henrique
Orientador(es):: Viana, Terezinha de Camargo
Assunto:: Freud, Sigmund, 1856-1939
Psicanálise
Inconsciente
Histeria
Hipnose
Issue Date: 29-Jan-2013
Citation: FRÓES, Henrique. Rumo às profundezas: noções de inconsciente no século XIX e suas relações com o inconsciente freudiano. 2012. 103 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
Abstract: Esse trabalho tem como tema a formação do conceito de inconsciente de Freud e suas relações com outras noções de inconsciente desenvolvidas no século XIX. Seu objetivo geral é investigar as continuidades e rupturas que o conceito de inconsciente psicanalítico estabelece com outros discursos sobre o mesmo objeto. Para isso, será apresentado o pensamento dos principais autores que, no século XIX, seja na filosofia, na medicina, nas artes ou na psicologia, trouxeram contribuições significativas para o campo dos discursos sobre o inconsciente, distinguidos em quatro diferentes tradições: cognitiva, romântica, dos impulsos irracionais e da primeira psiquiatria dinâmica. O trabalho aponta a influência de cada uma dessas tradições no pensamento freudiano referente ao inconsciente. Ele também promove uma análise dos primeiros textos de Freud (selecionados do período entre 1888 e a publicação dos Estudos sobre a Histeria) visando identificar os sentidos que a noção de inconsciente assume na gênese do pensamento freudiano, que estava dedicado às questões referentes à histeria e à hipnose. A análise também indica os momentos em que Freud dá os primeiros passos rumo a uma concepção própria de inconsciente, proporcionada pela elaboração da teoria da defesa. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The theme of this paper is the conformation of the concept of the Freudian unconscious and its relations with others notions of unconscious developed in the nineteenth century. Its central objective is to investigate the continuities and disruptions that the psychoanalytical concept of unconscious establishes with others discourses about the same object. For that, it will be presented the thought of the main nineteenth century authors who made significant contributions to the field of discourses on the unconscious in philosophy, medicine, the arts and psychology. These discourses are distinguished in four different traditions: cognitive unconscious, romantic unconscious, unconscious related to irrational impulses and first dynamic psychiatry’s unconscious. This paper points the influence of each one of these traditions on Freudian thought concerning the unconscious. It also analyses Freud’s first texts (selected from the period 1888-1895) that seek to identify the meanings that the notion of unconscious assumes on the birth of the Freudian thought, which was dedicated to the questions related to hysteria and hypnosis. The analysis also indicates the moments when Freud took his first steps toward his own conception of the unconscious, derived from his elaboration of the theory on Defense Mechanism.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Psicologia Clínica, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura, 2012.
Appears in Collections:PCL - Mestrado em Psicologia Clínica e Cultura (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/11973/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.