Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/11907
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_MariannToth.pdf882,86 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Desafios da participação social no contexto do desenvolvimento sustentável : as contribuições da educomunicação e da atuação em redes sociais
Autor(es): Tóth, Mariann
Orientador(es): Mertens, Frédéric
Assunto: Participação social
Desenvolvimento sustentável
Educação ambiental
Data de publicação: 21-Jan-2013
Referência: TÓTH, Mariann. Desafios da participação social no contexto do desenvolvimento sustentável: as contribuições da educomunicação e da atuação em redes sociais. 2012. 102 f., il. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
Resumo: A participação social tem sido vista como condição essencial para a legitimação e a efetivação de ações propositivas relacionadas às problemáticas socioambientais. Diversas práticas de promoção da participação social têm sido implementadas no âmbito das ações de Desenvolvimento Sustentável. No entanto, os processos participativos têm apresentado limitações relacionadas às relações de poder desiguais entre os atores sociais; aos limites da expressão de suas demandas; à desmotivação para participação; e aos limites dos espaços tradicionais de participação. Esta dissertação apresenta as principais críticas feitas às práticas participativas realizadas no âmbito do Desenvolvimento Sustentável, e discute duas propostas emergentes que podem nortear a proposição de estratégias com vistas a promover a participação social: o campo da Educomunicação e a perspectiva de atuação em redes sociais. O trabalho faz uma análise comparativa de quatro projetos de Educomunicação realizados no Brasil para verificar em que medida os processos educomunicativos conseguem promover relações mais homogêneas de poder; aumentar o coeficiente de expressão dos participantes; motivar a população para participação; e formular novos espaços de participação. Conclui-se que a Educomunicação apresenta potencial significativo para a promoção de novos espaços de participação social e a ampliação do potencial de expressão de demandas sociais e ambientais, no entanto, suas ações apresentam limitações com relação à manutenção de relações de poder mais homogêneas e a motivação continuada da população. A dissertação também analisa a proposta da atuação em redes sociais como espaço alternativo de participação social. O trabalho analisa o caso de uma rede social virtual, a Rede Cerrado em Pauta, resultado da mobilização de atores sociais do Distrito Federal em torno de intervenções educomunicativas para responder problemáticas do Cerrado. O trabalho analisa as relações de horizontalidade entre os atores da Rede referentes à distribuição equitativa de sua participação, e a sustentabilidade da Rede referente à manutenção de sua função de rede, independente de flutuações internas e externas. A Rede é estudada por meio da Análise de Redes Sociais e por meio da análise quantitativa das mensagens enviadas, das discussões iniciadas e das respostas recebidas por 102 atores ao longo de um estudo longitudinal de 21 meses. Conclui-se que a atuação em rede social não garante necessariamente a promoção de relações de poder homogêneas, nem a interação continuada entre os atores. As discussões finais da dissertação contribuem para a reflexão sobre o papel das novas tecnologias para o desenho de espaços inovadores de participação social, para a ampliação das formas de expressão, e para a mobilização social para a participação social em questões socioambientais. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Social participation has been seen as an essential condition for the legitimacy and effectiveness of actions related to social and environmental issues. Several practices that promote social participation have been implemented within the framework of Sustainable Development. However, participatory processes have shown limitations related to unequal power relations among social actors, the limits of expression of their demands, the lack of motivation for participation, and the limits of the traditional spaces of participation. This paper presents the main criticisms of the participatory practices carried out under Sustainable Development, and discusses two emerging proposals that can underpin the proposition of strategies in order to promote social participation: the field of Educommunication and the perspective of social networks. The paper makes a comparative analysis among four Educommunication projects performed in Brazil to verify the to which extent educommunicative processes can promote more homogeneous relations of power, increase the ratio of expression of the participants, motivate the population to participate, and make new spaces for participation. It is concluded that Educommunication presents significant potential for the promotion of new spaces of social participation and also presents innovative ways of expressing social and environmental demands. However, its actions have limitations with regard to maintenance of more homogeneous power relations and continuous motivation of the population. The paper also presents the proposals of social networks as alternative to create new spaces for social participation. The study examines the case of a virtual social network, the Rede Cerrado em Pauta. The Rede results of the mobilization of social actors in the Federal District of Brazil around educommunicative interventions that aim to address the problems of the local biome, the Cerrado. The paper analyzes the horizontality of the relationships between actors of the Rede regarding equitable distribution of their participation, and the sustainability of the Rede on the maintenance of its function as a network, independently of internal and external fluctuations. The study of the Rede is performed by means of quantitative analysis of sent messages, new discussions, and received answers by 102 actors along a longitudinal study of 21 months. It is concluded that acting in social network does not necessarily guarantee the promotion of homogeneous relations of power, nor the continuous interaction among the actors. The final discussions of the dissertation contribute to the debate about the role of new technologies regarding the design of innovative spaces for social participation, the expansion of forms of expression, and the social mobilization to participate in environmental issues.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Centro de Desenvolvimento Sustentável, 2012.
Aparece nas coleções:CDS - Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento Sustentável (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.