Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/11658
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_MarinaCruzVieiraVillela.pdf1,22 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Ativismo digital : um estudo sobre blogs ativistas
Autor(es): Villela, Marina Cruz Vieira
Orientador(es): Costa, Alexandre Araújo
Assunto: Blogs - aspectos políticos
Participação política
Internet
Data de publicação: 21-Nov-2012
Referência: VILLELA, Marina Cruz Vieira. Ativismo digital : um estudo sobre blogs ativistas. 2012. 92 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciência Política)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
Resumo: Esta dissertação tem como tema a interação digital entre cidadãos para o exercício da participação política, analisada a partir do estudo empírico de blogs com conteúdo de contestação política e cuja autoria seja de membros da sociedade civil. Para fornecer fundamentação teórica para a dissertação, são apresentadas considerações gerais e conceitos relacionado a participação política, concluindo que o ativismo digital é uma forma de participação, e abordagens da importância da informação e da comunicação no âmbito da discussão sobre participação política. São expostos, ainda, conceitos de ativismo digital, com a apresentação de alguns estudos publicados sobre o assunto, incluindo pesquisas empíricas com foco em determinadas ferramentas de internet. Em seguida, é apresentado o estudo empírico objeto desta dissertação, por meio do qual são analisados blogs ativistas sobre o meio ambiente e blogs ativistas com variadas temáticas, listados pelo Centro de Estudos da Mídia Independente “Barão de Itararé”, que têm como ponto em comum a militância por uma comunicação democrática. O problema de pesquisa investigado é se a interação digital entre cidadãos e entre cidadãos e governo no exercício político virtual altera as formas de participação política. A hipótese central do trabalho é que experiências digitais de ativismo por meio de blogs alteram o processo de participação tradicional, tendo em vista que criam novos mecanismos de interação entre cidadãos e entre cidadãos e governo. Ao final do estudo, verifica-se que esta hipótese não se confirma. Dessa forma, conclui-se que, para o conjunto de blogs pesquisados, a interação digital entre cidadãos no exercício político virtual não altera de modo significativo as formas de participação política, representando mais um complemento às ações presenciais.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciência Política, Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, 2012.
Aparece nas coleções:IPOL - Mestrado em Ciência Política (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.