Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/11315
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012_MarthinaGomesMiranda.pdf1,99 MBAdobe PDFView/Open
Title: Produção de espécies reativas de oxigênio e nitrogênio e índice de infecção por macrófagos peritoneais de camundongos suscetíveis ou resistentes à leishmaniose infectados in vitro com Leishmania amazonensis
Authors: Miranda, Marthina Gomes de
Orientador(es):: Junqueira, Maria Imaculada Muniz Barboza
Assunto:: Leishmania
Leishmaniose
Macrófagos
Issue Date: 2-Oct-2012
Citation: MIRANDA, Marthina Gomes de. Produção de espécies reativas de oxigênio e nitrogênio e índice de infecção por macrófagos peritoneais de camundongos suscetíveis ou resistentes à leishmaniose infectados in vitro com Leishmania amazonensis. 2012. xvi, 93 f., il. Dissertação (Mestrado em Patologia Molecular)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
Abstract: A leishmaniose é endêmica em várias partes do mundo, e ainda nos dias atuais a doença permanece um sério problema de saúde pública. A doença tem diferentes formas clínicas, afeta cerca de 12 milhões de pessoas no mundo com um aumento de 1,5 a 2 milhões de novos casos ao ano. A Leishmania amazonensis é uma das espécies causadora da leishmaniose tegumentar americana que pode manifestar a forma cutânea ou difusa dependendo do estado imunológico do indivíduo. A imunidade inata participa da defesa inicial contra o parasita e pode determinar a evolução da doença. Camundongos da linhagem BALB/c são suscetíveis à infecção pela leishmânia desenvolvendo uma forma disseminada que evolui para morte, enquanto que camundongos C57BL/6 possuem características de resistência parcial, desenvolvem lesão, porém exercem controle sobre o crescimento do parasito, evoluindo para a cura. O objetivo deste trabalho foi avaliar a resposta imune inata dos macrófagos de camundongos suscetíveis e resistentes nas primeiras 24 h de contato do parasita com o fagócito. De 14 camundongos BALB/c e C57BL/6 foram obtidos macrófagos peritoneias para análise do índice de infecção, da capacidade microbicida dos macrófagos dos dois modelos e capacidade de produção de óxido nítrico e peróxido de hidrogênio na presença ou ausência da Leishmania amazonensis. Não houve diferença no índice de infecção dos macrófagos dos camundongos dos dois modelos estudados. A capacidade microbicida dos macrófagos obtidos dos camundongos resistentes foi mais efetiva do que a dos macrófagos dos camundongos suscetíveis, sendo que observamos um retardo e um menor crescimento em cultura dos parasitos recuperados dos macrófagos dos animais resistentes, que foram estatisticamente significantes a partir do quarto dia de acompanhamento. Ocorreu produção inicial de óxido nítrico pelos macrófagos peritoneais dos camundongos suscetíveis à infecção na presença de L. amazonensis, entretanto, estes animais não conseguiram manter a produção deste radical após 24 h em cultura, ocorrendo uma modulação negativa da produção deste radical na presença da leishmânia. Enquanto a produção do NO pelos macrófagos dos animais resistentes aumentou progressivamente e manteve-se 24 horas após. A produção do peróxido de hidrogênio pelos macrófagos peritoneais dos camundongos C57BL/6 foi maior do que o dos camundongos BALB/c mesmo quando infectados com L. amazonensis. Concluímos que a interação da Leishmania amazonensis com os macrófagos modulou negativamente a produção de óxido nítrico em camundongos suscetíveis, mas não nos camundongos resistentes. Os macrófagos dos camundongos C57BL/6, resistentes à leishmânia, foram capazes de eliminar o parasito mais eficientemente do que os macrófagos da linhagem suscetível BALB/c. A produção precoce mais elevada de H2O2 e a capacidade de manter a resposta de NO por tempo mais prolongado parecem ter sido fatores importantes para a resposta de suscetibilidade ou resistência a Leishmania amazonensis. Nossos dados, portanto, contribuíram para esclarecer alguns mecanismos iniciais envolvidos nas respostas de suscetibilidade ou resistência à infecção pela Leishmania amazonensis. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT
Leishmaniasis is endemic in several parts of the world and still remains an important healthy problem. The disease affects about 12 million people worldwide, with an increase of 1.5 to 2 million new cases by year. There are different clinical forms of the disease depending on the host, parasite species, and immunological response to infection. The innate immunity response is responsible by the initial defense against the parasite and may determine the evolution of the disease. BALB/c mice are susceptible to Leishmania infection and show disseminated disease that progress to death, whereas C57BL/6 mice show partial resistance to the disease, develop lesions, but control the growth of the parasite evolving to healing. This work aimed to evaluate the innate immune response of macrophages from susceptible or resistant mice during the first 24h in culture. The macrophage infection rate, the microbicidal activity of macrophages, and the nitric oxide and hydrogen peroxide production by macrophages of 14 BALB/c and 14 C57BL/6 mice were in vitro assessed in presence or absence of Leishmania amazonensis. There was no difference in macrophage infection rate by Leishmania between both models evaluated. The microbicidal capacity of macrophages from resistant mice was more effective than that of macrophages from susceptible animals, which showed statistical difference in the fourth day. Enhanced nitric oxide production by peritoneal macrophages from BALB/c susceptible mice stimulated with L. amazonensis occurred at the beginning of the incubation, but there was a decrease in production after that, showing a downmodulation of nitric oxide production by Leishmania in this mouse model. However, differently, the nitric oxide production by C57BL/6 resistant mice gradually increased until 24 h. The hydrogen peroxide production by peritoneal macrophages from C57BL/6 mice was higher than that of BALB/c mice when infected with L. amazonensis. We conclude that the interaction of macrophages with Leishmania amazonensis dowmodulates nitric oxide production in susceptible but not in resistant mice. Furthermore, macrophages from C57BL6 mice resistant to Leishmania were able to eliminate the parasite more efficiently than macrophages from the susceptible strain BALB/c. The higher early production of H2O2 and the capacity to maintain NO production for a longer period appear to be important factors in the response of susceptibility or resistance to Leishmania amazonensis. Our data therefore may clarify some mechanisms involved in the initial responses of susceptibility or resistance to Leishmania amazonensis infection.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Pós-graduação em Patologia Molecular, 2012.
Appears in Collections:FMD - Mestrado em Patologia Molecular (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/11315/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.