Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/11287
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_AlessandroOliveiraGouveiaFreira.pdf1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Engajamento cívico e capital social : um estudo empírico sobre o papel da confiança interpessoal para a resolução dos dilemas da ação coletiva
Autor(es): Freire, Alessandro de Oliveira Gouveia
Orientador(es): Turgeon, Mathieu
Assunto: Ciência política
Capital social (Sociologia)
Civismo
Data de publicação: 25-Set-2012
Referência: FREIRE, Alessandro de Oliveira Gouveia. Engajamento cívico e capital social: um estudo empírico sobre o papel da confiança interpessoal para a resolução dos dilemas da ação coletiva. 2012. 117 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciência Política)—Univesidade de Brasília, Brasília, 2012.
Resumo: Esta dissertação trata dos determinantes do engajamento cívico, com ênfase sobre o papel da confiança interpessoal. Contestando a ideia de um efeito positivo direto da confiança sobre a propensão individual para a participação política, analiso o efeito condicional dessa variável, interagindo-a com as percepções de custos e expectativas de benefícios da participação. Os resultados indicam que há, de fato, um condicionamento do efeito da confiança sobre as variáveis dependentes analisadas. Entretanto, esse mesmo efeito é relativamente fraco quando comparado ao de outras variáveis, tais como o conhecimento político e a eficácia interna. Além disso, em uma das variáveis dependentes, o efeito da confiança interpessoal mostra-se contrário às expectativas teóricas, reduzindo a disposição de um indivíduo se engajar. Esses resultados questionam a importância da confiança social para a participação cívica e põem em xeque algumas das premissas da teoria do capital social. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This dissertation is about the determinants of civic engagement, with a focus on the role of interpersonal trust. Contesting the idea of a direct effect of trust on individuals’ propensity for political participation, I analyze the conditional effect of this variable by interacting it with the perceptions of costs and expectations of benefits of participation. The results show that the effect of trust on the dependent variables is, in fact, conditional. Even though, this same effect is relatively weak when compared to those of other variables, such as political knowledge and internal efficacy. Furthermore, in one of the dependent variables, the effect of interpersonal trust is contrary to the theoretical expectations, reducing the willingness of an individual to engage in political action. These results challenge the importance of social trust for civic participation as well as some of the assumptions of social capital theory.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, 2012.
Aparece nas coleções:IPOL - Mestrado em Ciência Política (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.