Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/11070
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_MapeamentoAreasPotenciais.pdf2,01 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Mapeamento de áreas potenciais do Babaçu (attalea speciosa mart. Ex spreng) na Bacia do Riococal, Tocantins
Autor(es): Silva, Miriam Rodrigues da
Carvalho Júnior, Osmar Abílio de
Martins, Éder de Souza
Mitja, Danielle
Gomes, Roberto Arnaldo Trancoso
Guimarães, Renato Fontes
Assunto: Babaçu
Sensoriamento remoto
Data de publicação: 2009
Editora: Programa de Pós-Graduação em Geografia do Departamento de Geografia
Referência: SILVA, Miriam Rodrigues da et al. Mapeamento de áreas potenciais do Babaçu (attalea speciosa mart. Ex spreng) na Bacia do Riococal, Tocantins. Espaço & Geografia, v. 12, n. 1, p. 1-29, 2009. Disponível em:<http://www.lsie.unb.br/espacoegeografia/index.php/espacoegeografia/article/view/92/91>. Acesso em: 08 jun. 2012.
Resumo: Dados bióticos e abióticos foram integrados para identificar áreas deocorrência de babaçu, tendo sido observado à ocorrência preferencial dos indivíduosem áreas de uso agrícola. O objetivo deste trabalho é identificar e caracterizar as áreaspotenciais de ocorrência do babaçu, a partir da utilização de técnicas de sensoriamentoremoto e de geoprocessamento na bacia do rio Cocal. A metodologia de mapeamentodas áreas potenciais de babaçu apresenta as seguintes etapas: (a) confecção do mapade uso e cobertura do solo a partir do processamento digital da imagem ASTER; (b)confecção do mapa geomorfológico a partir da análise do Modelo Digital de Terreno edos mapas derivados; e (c) integração dos mapas de uso e cobertura do solo egeomorfologia para determinar as áreas potenciais de ocorrência de babaçu. Essametodologia proposta para identificar áreas potenciais de ocorrência de babaçuapresenta uma alternativa rápida para se fazer uma seleção preliminar e reduzir o esforço amostral para identificação das áreas potenciais de ocorrência do babaçu. Podemosobservar que 31,36% da área total da bacia são áreas potenciais de ocorrência. Os resultados permitem dizer que o fator que mais influencia a densidade do babaçu é otipo de manejo aplicado pelo agricultor. Dependendo do tipo de manejo a diversidade ea concentração do babaçu na bacia é eliminada ou aumentada. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT
Biotic and abiotic data have been integrated in order to identify areas ofoccurrence of the palm tree (babaçu). It was observed preferential occurrence ofindividuals in areas of agricultural use. This work aims at identifying the potential areasof babaçu occurrence by using remote sensing and geoprocessing techniques in theCocal River basin. The methodology for babaçu potential areas mapping present thefollowing steps: (a) elaboration of a vegetation map from ASTER image digitalprocessing; (b) elaboration of a geomorphologic map from a DMT analysis of derivedmaps; and, (c) integration of both vegetation and geomorphologic maps in order todetermine the potential areas of babaçu occurrence. This methodology optimizes timefor preliminary selection and identification of babaçu potential areas. It is observedthat 31,36% from the basin’s total area are potential areas. The results allow us to saythat the most influential factor to babaçu density is the type of management applied bythe agriculturist. Depending on the type of management babaçu diversity andconcentration is increased or eliminated from the basin.
Licença: Espaço & Geografia está licenciado sob uma licença Creative Commons (Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported). Fonte: http://www.lsie.unb.br/espacoegeografia/index.php/espacoegeografia/article/view/92/91. Acesso em: 08 jun. 2012.
Aparece nas coleções:GEA - Artigos publicados em periódicos



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons