Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/11038
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012_LeticiaMariaDamacenoSateles.pdf834,88 kBAdobe PDFView/Open
Title: O lugar da gramática no ensino de línguas : a prática de uma professora em uma escola de idiomas
Authors: Sateles, Letícia Maria Damaceno
Orientador(es):: Almeida, Vanessa Borges de
Assunto:: Línguas estrangeiras
Língua inglesa - gramática
Língua inglesa - estudo e ensino
Issue Date: 30-Jul-2012
Citation: SALETES, Letícia Maria Damaceno. O lugar da gramática no ensino de línguas: a prática de uma professora em uma escola de idiomas. 2012. xiii, 198 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
Abstract: Este trabalho investiga, com base na análise das aulas de inglês de uma professora em uma escola de idiomas do Brasil, o lugar da gramática no ensino de línguas e, a partir disso, deseja situá-la em uma das duas grandes abordagens de ensino: a Abordagem Gramatical e a Abordagem Comunicativa. Isto significa averiguar qual tem sido a função da instrução gramatical para a aquisição/aprendizagem da língua e de que forma tem acontecido tal instrução. Para o desenvolvimento desta pesquisa, temos como orientação as seguintes perguntas: 1) Qual concepção de língua e gramática subjaz a prática da professora pesquisada? e 2) Qual é o lugar do ensino de gramática nas aulas da professora pesquisada? Para responder a essas perguntas decidimo-nos por uma pesquisa qualitativa de base etnográfico-interpretativista, a qual aconteceu em uma escola de línguas do estado de Goiás e teve como participante uma professora. Os instrumentos de coleta dos registros utilizados foram: um questionário; uma entrevista semiestruturada; a observação e gravação em áudio de 10 aulas; e notas de campo. O procedimento de análise dos dados usado foi a triangulação. Os resultados da investigação revelam que a professora pesquisada segue uma Abordagem Gramatical de ensino, mais diretamente identificada pelo Método Audiolingual, pois há com frequência nas aulas exercícios de repetição, drills gramaticais e instruções explícitas isoladas, que parecem produzir unicamente o conhecimento formal de regras e não possibilitam o uso autêntico da língua. Concluímos que a professora compreende língua como um sistema de regras separadas, para serem praticadas por meio de exercícios gramaticais, e gramática como uma coleção de formas e estruturas rígidas e inflexíveis, às quais os alunos podem recorrer quando preciso, mas sem alterá-las, já que nesta concepção a língua não é dinâmica. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
This work investigates the place of grammar in the language teaching, based on the analysis of EFL classes in a private language school in Brazil. It aims to place such practice into one of the two major teaching approaches: the Grammatical Approach and the Communicative Approach. This means examining what the role of grammar instruction for the language acquisition/learning has been and how it has happened. For the development of this research, the following questions serve as guide: 1) What conception of language and grammar underlies this teacher’s practice? and 2) What is the place of grammar teaching in her classes ? To answer these questions we have adopted an ethnographic-interpretative qualitative investigation, which took place in a language school in the state of Goiás and had a teacher as participant. The data collection instruments used were: a questionnaire, a semi-structured interview, observation and audio recording of 10 classes and field notes. Data analysis procedure was the triangulation. Research results reveal that the teacher investigated follows the Grammatical Approach of teaching, more directly identified by the Audiolingual method, because in her classes there are frequent repetition exercises, grammatical drills, and isolated explicit instruction, that seems only promote the formal knowledge of rules and do not enable authentic language use. We conclude that the teacher understands language as a system of separated rules, which should be practiced through grammatical exercises, and grammar as a collection of forms and rigid and inflexible structures, to which students can refer back when necessary, but not changing them, since in this conception, language is not dynamic.
Description: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução, Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, 2012.
Appears in Collections:PGLA - Mestrado em Linguística Aplicada (Dissertações)

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/11038/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.