Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/10866
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_IsadoradeMirandaeSouzaSette.pdf1,47 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Interação morcego-fruto : estado da arte no Brasil e um estudo da chuva de sementes por aves e morcegos em uma área do Cerrado em Brasília
Autor(es): Sette, Isadora de Miranda e Souza
Orientador(es): Aguiar, Ludmilla Moura de Souza
Assunto: Sementes - dispersão
Morcegos
Animais do Cerrado - Distrito Federal (Brasil)
Data de publicação: 4-Jul-2012
Referência: SETTE, Isadora de Miranda e Souza. Interação morcego-fruto: estado da arte no Brasil e um estudo da chuva de sementes por aves e morcegos em uma área do Cerrado em Brasília. 2012. vii, 77 f., il. Dissertação (Mestrado em Ecologia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
Resumo: A proposta da presente dissertação é contribuir para o avanço do conhecimento sobre o serviço de dispersão de sementes realizado por aves e morcegos. Por meio de uma revisão da literatura avaliei o estado da arte da interação morcego-fruto no Brasil, e por meio de uma pesquisa de campo comparei a chuva de sementes produzida por aves e morcegos em uma área do Cerrado em Brasília. Por meio da revisão da literatura obtive 64 publicações relacionadas à interação morcego-fruto no Brasil. Analisei a evolução histórica dessas pesquisas, os biomas onde já foram realizadas e os métodos nelas utilizados. Obtive uma listagem de 33 espécies de morcegos dispersores de sementes e 90 espécies de plantas dispersadas por morcegos no Brasil. Concluí que embora o número de publicações tenha aumentado a cada década, o conhecimento ainda é incipiente. Além disso, as pesquisas sobre a interação morcego-fruto estão concentradas no eixo sul-sudeste do Brasil, fornecendo poucos dados para outras regiões do país. Embora existam diferentes métodos sendo utilizados nas pesquisas, a coleta de amostras fecais e estomacais é o mais utilizado. Espero que a listagem de espécies de morcegos dispersores e plantas dispersadas por morcegos que foi aqui construída possa ser uma ferramenta útil a ser utilizada, por exemplo, em programas de restauração ecológica de áreas degradadas. No estudo de campo meu objetivo foi comparar a chuva de sementes produzida por aves e morcegos em uma área do Cerrado em Brasília. O estudo foi desenvolvido na Reserva Ecológica do IBGE, Brasília, DF. Utilizei 120 coletores de sementes, 60 em cada habitat (mata de galeria e cerrado típico), vistoriados ao amanhecer e ao entardecer durante cinco dias por mês, cinco meses em cada estação (seca e chuvosa). Fezes de aves e morcegos foram coletadas e triadas na busca por sementes, que depois de contadas e identificadas foram colocadas para germinar. Concluí que os morcegos são os principais dispersores de sementes na área do estudo, dispersando uma maior quantidade e variedade de sementes que as aves. A chuva de sementes produzida por aves e morcegos sofre variações influenciadas pelo habitat e pela estação. O sucesso germinativo das sementes dispersadas pelas aves é maior que as dispersadas pelos morcegos. Na área estudada, espécies de Miconia podem depender do serviço de dispersão de sementes realizado por aves, morcegos e marsupiais, e as espécies do gênero parecem estar sendo um recurso alimentar importante não só para aves como para os morcegos e marsupiais. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT
The purpose of this dissertation is to contribute to the increase of knowledge about seed dispersal service carried by birds and bats. Through a review of the literature I assess the state of the art of bat-fruit interaction in Brazil, and through a field study I compare the seed rain produced by birds and bats in an area of Brazilian savanna. Through the literature review I gathered 64 publications related to bat-fruit interaction in Brazil. I reviewed the historical evolution of these surveys, the biomes which have already been made and the methods used in them. I got a list of 33 species of bats as seed dispersers and 90 plant species dispersed by bats in Brazil. I concluded that although the number of publications has increased in each decade, the knowledge is still incipient. Moreover, researches on bat-fruit interaction are concentrated in the southern and southeastern of Brazil, providing little data for other regions of the country. Although there are different methods being used in field working, collecting fecal and stomach samples is the most used. I hope the list of bat species and plants they disperse built here can be at least useful for example, in programs of vegetation restoration. In the field part of this dissertation the goal was to compare the seed rain produced by birds and bats in two phytophysiognomies of Cerrado (savanna) in Brasilia. The study was conducted at the Ecological Reserve of IBGE. A total of 120 seed traps, 60 in each habitat (gallery forest and savanna typical) were displayed and surveyed at dawn and dusk for five days per month, five months in each season (dry and wet). Feces of birds and bats were collected and screened in search of seeds, which were counted and identified after germinated. I concluded that bats are major seed dispersers in the study area, dispersing a greater quantity and variety of seeds than the birds. Seed rain produced by birds and bats suffer variations that are influenced by habitat and season. The success of germination of seeds dispersed by birds is higher than that dispersed by bats. In the study area, Miconia species may depend on the seed dispersal service carried by birds, bats, and marsupials. The species of the genus Miconia appear to be an important food resource for these animals.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2012.
Aparece nas coleções:ECL - Mestrado em Ecologia (Dissertações)

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.