Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/10821
Título: Organização do trabalho bancário de suporte e atendimento e vivências de sofrimento
Autor(es): Nascimento, Marcelo Magno Rocha
Orientador(es): Mendes, Ana Magnólia Bezerra
Assunto: Trabalho - aspectos psicológicos
Stress ocupacional
Trabalho - organização
Bancários
Data de publicação: 27-Jun-2012
Data de defesa: 27-Mar-2012
Referência: NASCIMENTO, Marcelo Magno Rocha. Organização do trabalho bancário de suporte e atendimento e vivências de sofrimento. 2012. xii, 122 f., il. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
Resumo: Este estudo investigou a organização do trabalho e as vivências de sofrimento no trabalho de bancários dos segmentos de trabalho de atendimento e de suporte de uma instituição de economia mista com características de organização de mercado e com ações pertencentes ao governo. Tendo a psicodinâmica do trabalho como base teórica, a pesquisa objetivou caracterizar a organização do trabalho de ambos os segmentos, descrever o sofrimento vivenciado nestes segmentos e estabelecer diferenças e semelhanças entre as suas organizações de trabalho e o sofrimento vivenciado pelos trabalhadores. A psicodinâmica tem como objetivo a análise das vivências de prazer e sofrimento no trabalho, bem como a investigação das estratégias individuais e coletivas de mediação do sofrimento visando à saúde dos trabalhadores. O estudo foi realizado com 09 (nove) bancários que atuam em agência de atendimento a público múltiplo de uma instituição financeira caracterizada com uma sociedade de economia mista de grande porte, sendo cinco do segmento de atendimento e quatro do segmento de suporte. Para a coleta dos dados utilizou-se a entrevista coletiva semi estruturada que foi analisada a partir da técnica da Análise dos Núcleos de Sentido (ANS), adaptada a partir da análise de conteúdo desenvolvida por Bardin (2004). Os resultados foram organizados em quatro núcleos de sentidos, atendendo aos objetivos específicos: a) trabalho prescrito x trabalho real – a rotina de trabalho, referente à organização do trabalho; b) sentido do trabalho – o prazer do jogo, referente aos sentidos que os entrevistados davam ao trabalho; c) Relações sócio-profissionais e o espaço da fala – os entraves, referente ao espaço das relações de poder e relações com os clientes; e d) Sofrimentos e defesas – a relação com o trabalho, referindo-se aos sentimentos em relação ao trabalho e as estratégias de mediação deste sofrimento. A partir da análise dos dados identifica-se que a organização do trabalho impacta nas vivências de sofrimento dos bancários. Os dados indicam que a organização do trabalho se estrutura de forma rígida, com forte hierarquia, centralização de decisões e hibridização das atividades de atendimento e de suporte, o que modifica o perfil do trabalhador e do surgimento de patologias físicas onde antes não existiam em decorrência da intensificação do trabalho proveniente desta hibridização. O trabalho possibilita ao mesmo tempo vivências de prazer, ao serem reconhecidos e elogiados pelos clientes. O sofrimento do inadequado espaço para discussão sobre o trabalho, do nível de degradação do coletivo e do não reconhecimento pelos pares do trabalho executado, o que diminui o espaço de Organização do trabalho bancário de suporte e atendimento e vivências de sofrimento Marcelo Magno Rocha Nascimento – Dissertação de Mestrado - x - criatividade e gera desconfiança e perda do senso de coletivo. Surgem então mediações do sofrimento vinculadas ao uso de estratégias de defesa, dentre as quais o uso do humor, o isolamento, a racionalização e resignação para resistir a um trabalho intenso, múltiplo e sem sentido. Percebe-se, portanto, a necessidade de suporte organizacional e políticas de gestão de pessoas que contemplem ações que visem construir processos favoráveis à saúde dos trabalhadores, bem como uma profunda alteração no perfil do trabalho bancário proveniente da hibridização das atividades de suporte e atendimento. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT
This paper analyzed the work organization and the work suffering experiences of banking workers at threads of service and support of a bank, organized as a mixed capital company. Since the psychodynamics of work as theoretical basis, the research aimed to characterize the work organization of both segments, describe the suffering experienced in these segments and to establish differences and similarities between their organizations from work and suffering experienced by workers. The psychodynamics aims to analyze the experiences of pleasure and suffering at work and the investigation of individual and collective suffering mediation strategies aiming to workers' health. The study was conducted with 09 (nine) bank workers working in an agency of a financial institution characterized as a large mixed capital company that attendance to a multiple public, five at the service segment and four at support threads. To collect data we used the semi-structured collective interviews which was analyzed from the meaning cores analysis, adapted from the content analysis developed by Bardin (2004). The results were organized into four meaning cores, given the specific objectives: a) the prescribed work x real work - the routine work concerning the organization of work, b) meaning of work - the game pleasure , referring to the senses that respondents gave the work; c) socioprofessional relationships and the space of speech - the barriers, on the area of power relationships and relations with customers, and d) Suffering and defenses - the relationship to work, referring to feelings toward work and the mediation strategies of this suffering. Based on the data analysis is that identified that the work organization impacts on the suffering experiences of the bank workers. The data indicates that the work organization is rigidly structured, with a strong hierarchy, centralization of decisions and hybridization of service and support activities, which modifies the profile of the worker and the appearance of physical pathologies which previously did not exist as a result of the work intensifying from this hybridization. The work enables at the same time experiences of pleasure, to be recognized and praised by customers. Suffering comes from inadequate space for discussion about the work, the degradation level of the collective and non-peer recognition of work performed, which reduces the space of creativity and generate distrust and loss of collective sense. Arise, then, mediation linked to the use of defensive strategies, among which the use of humor, isolation, rationalization and resignation to withstand an intensive, multiple and meaningless work. It is clear, therefore, the need to organizational support personnel Organização do trabalho bancário de suporte e atendimento e vivências de sofrimento Marcelo Magno Rocha Nascimento – Dissertação de Mestrado - xii - management policies that include actions aimed at building favorable procedures for workers health and a deep change in the profile of banking work from the activities hybridization of service and support segments.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Departamento de Pós-graduação em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações, Cultura, Organizações e Bem-estar, 2012.
Aparece nas coleções:PSTO - Mestrado em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_MarceloMagnoRochaNascimento.pdf811,17 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.