Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/10518
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_AplicacoesMisturasSolo.pdf1,93 MBAdobe PDFView/Open
Title: Aplicações de misturas solo-”grits” em estradas florestais : resistência mecânica via cbr
Other Titles: Application of soil-grits mixtures in forest roads : mechanical strength via cbr test
Authors: Pereira, Reginaldo Sérgio
Machado, Carlos Cardoso
Carvalho, Carlos Alexandre Braz de
Assunto:: Estradas florestais
Solos
Resíduos industriais
Issue Date: Aug-2006
Publisher: Centro de Pesquisas Florestais/UFSM
Citation: PEREIRA, Reginaldo Sérgio; MACHADO, Carlos Cardoso; CARVALHO, Carlos Alexandre Braz de. Aplicações de misturas solo-”grits” em estradas florestais: resistência mecânica via cbr. Revista Árvore, Viçosa-MG, v.30, n.4, p.619-627, jul./ago.2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rarv/v30n4/31683.pdf>. Acesso em: 22 maio 2012.
Abstract: Analisaram-se as potencialidades de emprego do resíduo sólido industrial “grits”, oriundo da indústria de celulose, como agente estabilizante de dois solos da Zona da Mata Norte de Minas Gerais, Brasil, para fins de emprego em estradas florestais. Os solos estudados englobaram um residual maduro, de textura argilo-arenosiltosa, e um residual jovem, de textura areno-silto-argilosa. Para tanto, prepararam-se misturas envolvendo solos e o resíduo nos quantitativos de 4, 8, 12, 16, 20, 24 e 28% em relação às massas de solo seco. Fez-se uso do ensaio CBR para avaliar as características de resistência e expansão das misturas. A avaliação dos resultados do estudo permite concluir que o resíduo “grits” apresentou potencial significativo como estabilizante dos solos, observando-se que: (i) a adição de “grits” aos solos foi responsável por ganhos nas suas resistências mecânicas, obtendo-se melhores resultados com o solo de textura areno-silto-argilosa; (ii) com relação à expansão medida no ensaio CBR, observaram-se pequenos acréscimos para o solo de textura argilo-areno-siltosa e decréscimos para o solo de textura areno-silto-argilosa, com aumentos no teor de “grits”; e (iii) as misturas solo-“grits” não responderam bem ao aumento da energia de compactação, quanto aos parâmetros CBR e expansão CBR.
Abstract: This paper is directed to forest road engineering applications, and address the potentialities of using an industrial solid waste from the cellulose industry, named grits, in the stabilization process of two soils from Zona da Mata Norte of Minas Gerais States, Brazil. Soil types tested comprised a mature residual silty-sandy-clay and a young residual clayey-silty-sand. Soil-grits mixtures were prepared at 4, 8, 12, 16, 20, 24 and 28 % stabilizer contents referred to soil dry masses. Mechanical strength and swelling parameters were determined by CBR (California Bearing Ratio) tests. The laboratory testing program data supported that addition of grits to soils led to: (i) significant mechanical strength gains that could be better associated with the clayey-silty-sandy soil; (ii) increases and decreases in swelling with increases in grits contents referred to the silty-sandy-clayey and the clayey-silty-sandy soils respectively, and (iii) increase in compaction effort did not lead to better mechanical responses of the mixtures regarding CBR and swelling CBR.
Licença:: Revista Árvore - Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons (CC BY - NC). Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid=0100-6762&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 22 maio 2012.
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622006000400015
Appears in Collections:EFL - Artigos publicados em periódicos

Show full item record Recommend this item " class="statisticsLink btn btn-primary" href="/handle/10482/10518/statistics">



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.