RIUnB >
09. FAV - Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária >
FAV - Programa de Pós-graduação  >
FAV - Mestrado em Saúde Animal (Dissertações) >

Utilize este link para identificar ou citar este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/10231

Arquivos neste item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
2011_DaniellaDianeseAlvesdeMoraes.pdf926,1 kBAdobe PDFver/abrir

Título: Prevalência de mormo e anemia infecciosa equina em equídeos de tração do Distrito Federal
Outros títulos: Glanders and equine infectious anemia prevalence in traction equids from distrito federal
Autor(es): Moraes, Daniella Dianese Alves de
Orientador(es): Borges, José Renato Junqueira
Assunto: Doenças transmissíveis
Equino - doenças
Data de publicação: 10-Abr-2012
Data de defesa: 13-Set-2011
Referência: MORAES, Daniella Dianese Alves de. Prevalência de mormo e anemia infecciosa equina em equídeos de tração do Distrito Federal. 2011. x, 75 f., il. Dissertação (Mestrado em Saúde Animal)—Universidade de Brasília, Brasília, 2011.
Resumo: A equideocultura possui grande importância econômica e social no Brasil e algumas doenças causam prejuízos consideráveis aos proprietários, principalmente, aquelas onde é obrigatória a eutanásia dos animais positivos, como o mormo e a anemia infecciosa equina. Com o objetivo de se conhecer a situação epidemiológica dessas doenças em equídeos de tração do Distrito Federal, foi estimada a prevalência e realizada a identificação de possíveis fatores de risco associados a elas. Foram sorteados aleatoriamente 350 proprietários e foram amostrados todos os equídeos de cada proprietário sorteado, totalizando 496 animais. Para o diagnóstico do mormo, foi realizada a triagem com o teste de fixação de complemento (FC) e os animais reagentes foram submetidos a dois testes da maleína consecutivos com intervalo de 45 dias. Nenhum animal apresentou resultado positivo ao teste da maleína e estes resultados permitiram concluir com 95% de confiança que, se a doença estiver presente no DF, a sua prevalência é inferior a 0,85%. O diagnóstico da AIE foi realizado por meio da técnica de imunodifusão em ágar gel (IDGA). A prevalência de AIE estimada para proprietários foi de 2,29% intervalo de confiança (IC) 95% = [1,01% - 4,2%] e, para animais, a prevalência foi de 1,81% intervalo de confiança (IC) 95% = [0,55% - 3,07%]. Este estudo demonstra que ambas as doenças estão controladas na população de equídeos de tração, porém, o serviço oficial deve manter a vigilância ativa a fim de evitar novos focos de mormo e não deve medir esforços para reduzir a prevalência da AIE no DF por meio da exigência de exames periódicos dos animais e melhor controle da entrada de equídeos provenientes de áreas onde é desconhecida a prevalência da AIE. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT
Horse breeding has a great economical and social importance in Brasil and some diseases cause economic losses to the owners, mainly, because of the obligation to eliminate the test positive animals, like glanders and equine infectious anemia (EIA). With a view to determining the epidemiological situation of these diseases in traction equids from Distrito Federal, it was estimate the prevalence and identified possible potential risk factors associated to them. Three hundred and fifty owners were randomly sampled and all equids from each random owner were sampled, totalizing 496 animals. Glander’s diagnostic was based in a screening with complement fixation test (CFT) and the positive animals were submitted to two consecutives mallein tests with the interval of 45 days. None of the animals was glanders positive and was observed that, if the disease exists in DF, there is a probability of 95% that the prevalence is lower than 0,85%. The EIA’s diagnostic was realized using the agar gel immunodiffusion test (AGID). The prevalence was estimated at 2.29% confidence interval (CI) 95% = [1.01% - 4.2%] for owners testing positive and 1.81% confidence interval (CI) 95% = [0.55% - 3.07%] for horses. This study demonstrated that both diseases are controlled in traction equids population, however, the official service should keep active vigilance with the objective of prevent new glander’s focus and should effort to reduce the EIA’s prevalence in DF demanding periodic tests of these animals and improving the entrance control of equídeos originary from areas where the EIA’s prevalence is not known.
Informações adicionais: Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Saúde Animal, 2011.
Aparece na Coleção:FAV - Mestrado em Saúde Animal (Dissertações)

Todos os itens no repositório estão protegidos por copyright. Todos os direitos reservados.

 

Site Creative Commons Site Oaister Sítio IBICT Universidade de Brasília
Sobre o Repositório  |  FAQ  |  Estatísticas |  Termo de Autorização do Autor
Copyright © 2008 MIT & HP. Todos os direitos reservados.