Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.unb.br/handle/10482/1005
Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ARTIGO_PoliticaIndustrialTecnologica.pdf198,84 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
Título: Política industrial e tecnológica e desenvolvimento
Outros títulos: Industrial and technological politics as inductive of the development
Autor(es): Matias-Pereira, José
Assunto: Política industrial
Desenvolvimento tecnológico
Inovação
Comércio exterior
Data de publicação: Jul-2004
Referência: MATIAS-PEREIRA, José. Política industrial e tecnológica e desenvolvimento. Observatorio de la Economía Latinoamericana: Revista Académica de Economía, Espanha, n. 28, jul. 2004. Disponível em:<http://www.eumed.net/cursecon/ecolat/br/jmp-pitd.htm>. Acesso em: 13 out. 2008.
Resumo: Temos como objetivo neste artigo aprofundar a discussão sobre a necessidade do Brasil construir uma moderna política industrial e tecnológica, tendo como base o conhecimento e a inovação tecnológica, para atuar como indutora do desenvolvimento econômico. O trabalho está apoiado em autores de distintas teorias sobre o tema (SCHUMPETER, 1961; PAVITT,1998; FREEMAN et. al. 1988, 1994; KRUGMAN, 1986; COUTINHO, 1990), bem como nas “Diretrizes de Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior” (MDIC, 2004), que busca definir um novo modelo de política industrial, tecnológica e de comércio exterior para o Brasil. Ficou razoavelmente evidenciado neste estudo que a política industrial assume um papel estratégico à medida que permite a coordenação dos agentes produtivos que precisam tomar decisões cruciais como investir e/ou inovar em um ambiente permeado de incertezas quantos aos resultados futuros de suas decisões. Concluímos, ao final, que é fundamental que o país defina uma política industrial moderna, que incorpore o incentivo à inovação e às exportações, servindo assim como instrumento de estímulo ao desenvolvimento do país. Argumentamos, ainda, que a viabilização dessa política estará condicionada a capacidade do Estado em disponibilizar diversos instrumentos, tais como: regulação, política de compras, financiamento e incentivos fiscais. __________________________________________________________________________________ ABSTRACT
We have as objective in this article to deepen the quarrel on the necessity of Brazil to construct to a modern industrial and technological politics, having as base the knowledge and the technological innovation, to act as inductive of the economic development. The work is supported in authors of distinct theories on subject (SCHUMPETER, 1961; PAVITT, 1998; FREEMAN et. al. 1988, 1994; KRUGMAN, 1986; COUTINHO, 1990), as well as in the Norms of Industrial, Technological Politics and of Foreign commerce (MDIC, 2004), that it searchs to define a new model of industrial politics, technological and of foreign commerce for Brazil. The examination of documents and selected studies evidenced, of reasonable form, that the industrial politics assumes a strategical role to the measure that allows the coordination of the productive agents whom they need to take decisions crucial as to invest and/or to innovate in a full of uncertainties how many to the future results of its decisions. We conclude that, is basic that the country defines one modern industrial politics, that incorporates the incentive to the innovation and the exportations, serving as well as instrument of stimulation to the development of the country. To the end, we argue that, the implementation of this politics will be conditional the capacity of the State in to make use of diverse instruments, such as: regulation, politics of purchases, financing and tax incentives.
Aparece nas coleções:ADM - Artigos publicados em periódicos

Mostrar registro completo do item Recomendar este item Visualizar estatísticas



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.